O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

A PALAVRA DE DEUS NO DIA DO SENHOR

20 de outubro de 2019

Vigésimo nono Domingo do Tempo Comum - Ano C

Imprimir Voltar

1 -Aprofundando os textos bíblicos:     

Vigésimo nono Domingo do Tempo Comum – 20/10/2019

1-Aprofundando os textos bíblicos: Êxodo 17, 8-13; Salmo 121(120); 2 Timóteo 3, 14-4,2; Lucas 18, 1-8: No evangelho há duas personagens: o juiz sem princípios e sem lei, pouco preocupado em fazer justiça; não teme a Deus e não tem consideração pelas pessoas, principalmente quando se trata de pobres. A outra personagem é a mulher, viúva, indefesa e fraca, mas consciente e segura de seus direitos. A única arma da mulher é a insistência obstinada. A parábola traz o contraste entre Deus e o juiz. Deus atende a quem lhe suplica com perseverança, como vemos na 1ª leitura, desde que os motivos sejam justos. A ação de Moisés, feita em equipe, no alto da colina poderia ser gestos religiosos, implorando a intervenção de Deus contra os inimigos, mas poderia ser também gestos militares, dirigindo estrategicamente os movimentos das tropas.  Nos dois casos é sempre ação comunitária e ação de Deus. Na segunda leitura é-nos pedido para permanecermos firmes ao que aprendemos. A Sagrada Escritura é a fonte do anúncio cristão, indicando a pessoa e vida de Jesus e ensinando a prática do Reino de Deus. De acordo com a realidade, a Palavra é anúncio, repreensão, advertência, ameaça, exortação. Pela insistência da pregação será possível surgir uma humanidade que testemunha a justiça do Reino de Deus. 

2-Atualizando: A comunidade cristã vive no mundo cheio de dificuldades, acusações, perseguições, calúnias, processos e martírios que tentam contra a fé e a confiança em Deus.  A comunidade poderá cair no desespero e perder a fé.  É necessário orar, mas não permanecer na passividade. A oração se estabelece sobre a rocha da justiça que é súplica e ação. Nossa oração leva a um comprometimento real na luta das mulheres e dos pobres pela justiça?

3-A palavra de Deus na celebração: A celebração é um diálogo de aliança com o Senhor. Ele tem a iniciativa e nossa atitude é de escuta e resposta. Pela Palavra e pela eucaristia o Pai nos oferece a salvação que implica compromisso. Respondamos agradecendo-lhe, acolhendo a vida que brota de seu amor entregue e suplicando que, em nossa fraqueza, Ele permaneça conosco

4-Dicas e sugestões: Vejam no Dia do Senhor TC, Ano C p. 202-206.

 

> 2 - Atualizando:     A comunidade cristã vive no mundo cheio de dificuldades, acusações, perseguições, calúnias, processos e martírios que tentam contra a fé e a confiança em Deus. A comunidade poderá cair no desespero e perder a fé. É necessário orar, mas não permanecer na passividade. A oração se estabelece sobre a rocha da justiça que é súplica e ação. Nossa oração leva a um comprometimento real na luta das mulheres e dos pobres pela justiça?

> 3 - A palavra de Deus na celebração:     Êxodo 17, 8-13; Salmo 121(120); 2 Timóteo 3, 14-4,2; Lucas 18, 1-8 Ação comunitária e ação de Deus.

> 4 - Dicas e Sugestões:   

 

M. do Carmo de Oliveira e M. Lourdes Zavarez