O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

A PALAVRA DE DEUS NO DIA DO SENHOR

1 de setembro de 2019

Vigésimo segundo Domingo do Tempo Comum - ano C

Imprimir Voltar

1 -Aprofundando os textos bíblicos:     

Vigésimo segundo Domingo do Tempo Comum  - ano C

1- Aprofundando os textos bíblicos: Eclesiástico 3,19-21.30-31; Salmo 68(67); Hebreus 12, 18-19.22-24a; Lucas 14, 1.7-14:

Jesus, no evangelho de hoje, é hóspede de um chefe dos fariseus, que, no sábado, junto com outros fariseus não estão muito bem intencionados. Jesus ensina algumas regras para a refeição: não procurar o primeiro lugar; o dono da casa é que deve oferecer. Saber receber gratuitamente. Não convidar só gente rica, mas os que não podem retribuir. Saber dar gratuitamente, sem esperar recompensa. Num banquete de casamento o protocolo designa rigorosamente os lugares. A comunhão de mesa é o lugar da amizade. Na última ceia o anfitrião é Jesus, o servo, que dá sua própria vida. O evangelho de Lucas tem a finalidade de revelar que Jesus demonstra com suas atitudes e palavras que Deus é bom, nos deu tudo de graça, é misericordioso, busca e escolhe os desprezados e os que estão em último lugar. A gratuidade no oferecer supõe humildade no receber. A primeira leitura ensina a verdadeira sabedoria: confiança em Deus, humildade, oposta à auto-suficiência e magnanimidade com os pequenos. Só Deus é poderoso e bom.

A segunda leitura complementa o tema da gratuidade, mostrando como Deus se tornou, gratuitamente, acessível a toda humanidade, na pessoa de Jesus Cristo. Graça, gratidão e gratuidade é o que nos revela Jesus sobre a bondade de Deus Pai.

2-Atualizando: A Palavra de Deus hoje insiste em virtudes consideradas atualmente fora de moda: mansidão e humildade (1a leitura) modéstia e gratuidade (evangelho). Para ensinar a modéstia Jesus usa o critério da sabedoria popular, do bom senso. Jesus não proíbe gostar de parentes e vizinhos, mas para imitar o amor gratuito (a hesed) de Deus, é necessário fazer opção pelos que são menos importantes. Somos chamados a abandonar o jogo, às vezes disfarçado, da competição pelo primeiro lugar, toda e qualquer atitude implicante, arrogante e auto-suficiente e acolher a gratuidade, a misericórdia e a terna compaixão de nosso Deus.

3-A palavra de Deus na celebração: Fazemos memória da Páscoa do Senhor, recordando, neste domingo, que Ele se fez pequeno entre os pobres, rebaixou-se até à humilhante morte de cruz, para abrir a festa da VIDA para todos os excluídos dela. Neste banquete de partilha e comunhão, o Senhor nos faz experimentar a alegria da convivência fraterna, sem dominação, como sinal do Reino e, nos ajuda a assumir o serviço desinteressado e gratuito a todos os excluídos de uma vida digna.

4-Dicas e sugestões: Vejam no Dia do Senhor TC Ano C, p.164-168.

 

 

> 2 - Atualizando:    

> 3 - A palavra de Deus na celebração:     Textos bíblicos: Eclesiástico 3,19-21.30-31; Salmo 68(67); Hebreus 12, 18-19.22-24a; Lucas 14, 1.7-14:

> 4 - Dicas e Sugestões:   

 

M. do Carmo de Oliveira e M. Lourdes Zavarez