O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

A PALAVRA DE DEUS NO DIA DO SENHOR

27 de maio de 2019

Sexto Domingo da Páscoa – ANO C – O ESPÍRITO SANTO: MEMÓRIA DAS AÇÕES DE JESUS

Imprimir Voltar

1 -Aprofundando os textos bíblicos:     

Sexto Domingo da Páscoa – ANO C – O ESPÍRITO SANTO: MEMÓRIA DAS AÇÕES DE JESUS

 

  1. Aprofundando os textos bíblicos:

Atos 15,1-2.22-29; Salmo 67(66); Apocalipse 21,10-14.22-23; João 14,23-29 –

No Evangelho deste domingo, Jesus afirma que ele e o Pai fixarão morada nos que obedecem a sua Palavra. Os discípulos, que haviam compartilhado a vida terrestre de Jesus, guardam a lembrança do que ele fez e disse; o Espírito do Ressuscitado os levará a compreender a significação profunda de seus atos e palavras, porque o Paráclito ensina todas as coisas. Quem ama é capaz de compreender. O amor é comprovado pela prática dos mandamentos enviados pelo Pai de Jesus. Amor é relação pessoal e mútua. Há tradução que chama o Espírito de “Valedor”, em vez de Paráclito, advogado que intercede junto do Pai, ou que nos defende diante dos tribunais humanos. Em João a paz é sempre ligada à pessoa de Cristo e à sua presença. Aparentemente Jesus parece não responder à pergunta de Judas, traz a proposta de Jesus para a transformação da sociedade: transformação não pelas armas e violência, mas pela entrega da própria vida de Jesus e de seus seguidores: “Se alguém me ama, guarda a minha palavra e meu Pai e o meu Pai o amará. E nós viremos a ele e faremos nele a nossa morada.” (v. 23) Quem guarda BOA NOVA DE JESUS, é capaz de transformar o mundo no Reinado de Deus e não de alguém que destrói o Projeto de Deus, promove o egoísmo, o ódio, a violência, a morte.

A primeira palavra é dos Atos dos primeiros Cristãos, trazendo o que chamamos de Concílio de Jerusalém. Lucas faz uma leitura teológica da caminhada das primeiras comunidades cristãs, vivenciando a fé e a certeza de que o Espírito Santo conduz e aponta o caminhos do projeto vivido, ensinado e querido pelo Senhor ressuscitado. A comunidade de Jerusalém venceu a tentação da direita, reconheceu como obra do Espírito Santo a valorização das experiências cristãs da comunidade de Antioquia.

O texto de Apocalipse é uma releitura de Ez 40-48, que traz descrição pormenorizada do futuro templo, seus pórticos, altar e fonte; suas medidas e ornamentações preciosas; a descrição do mar e da cidade. Na nova cidade que desce do céu, não haverá mais mar, nem casa da besta, nem templo. O número 12 traz à memória o sistema tribal, envolvimento igualitário de todas as pessoas, antiimperialista. A muralha é sua defesa; mas as doze portas estarão sempre abertas aos 4 cantos do mundo (v.25). A presença de Deus é permanente e mais forte que no templo, tanto que este pode ser abolido. A comunicação com o Senhor é imediata. O Corpo de Cristo é o novo Templo da era escatológica. Jesus é o lugar da presença e manifestação de Deus à humanidade. Jesus é o verdadeiro Templo e o culto está ligado a Ele.

 

2-Atualizando: O fim do templo é o fim de todo gueto sagrado, a exterminação do formalismo religioso, do sectarismo, da religião reduzida a doutrinas e preceitos, o fim da alienação religiosa.

A fé autêntica é comunhão plena e perfeita entre Deus e a humanidade; comunhão entre as pessoas que têm fé. Cristo é a chave desta comunhão e seu Espírito, chamado de Santo, tem a missão de ensinar segundo a verdade.

 

3-A palavra de Deus na celebração: Nossa reunião litúrgica, assembleia de batizados é o novo e verdadeiro templo, onde Deus habita e o nosso coração/espírito em súplica, adoração e agradecimento é o altar da oferenda que mais lhe agrada. Na ceia eucarística, o Pai nos envia seu Espírito, nos alimenta do Cristo-Cordeiro que tira o pecado do mundo, realiza a reconciliação e a mais plena comunhão.

 

4-Dicas e sugestões: Vejam no Dia do Senhor Ciclo Pascal ABC p.333-337.

 

 

> 2 - Atualizando:    

> 3 - A palavra de Deus na celebração:     Atos 15,1-2.22-29; Salmo 67(66); Apocalipse 21,10-14.22-23; João 14,23-29 –

> 4 - Dicas e Sugestões:   

 

M. do Carmo de Oliveira e M. Lourdes Zavarez