O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

A PALAVRA DE DEUS NO DIA DO SENHOR

20 de maio de 2019

QUINTO DOMINGO DA PÁSCOA - ANO C

Imprimir Voltar

1 -Aprofundando os textos bíblicos:     

Quinto Domingo da Páscoa  – Ano C

 

Salmos da 1ª. semana

1-      Aprofundando os textos bíblicos:

Atos14, 21b-27; Salmo 145(144); Apocalipse 21,1-5ª; João 13, 31-33ª.34-35 –

A Palavra de Deus de hoje nos traz grande esperança: “Deus enxugará toda a lágrima... não haverá morte, nem luto, nem choro, nem dor”. É a ausência de todo o mal e presença de todo bem. Como no êxodo, o mar desaparecerá e agora será definitivamente. Será uma nova criação, obra de Deus que aparece em Is 25,8; 65,17 e 66,22; vem do “céu”, uma comunidade fundada e animada por Deus. Todos são convidados a colaborar na construção da “nova cidade”, tornando-se pedras vivas. A 1ª leitura descreve a conclusão da primeira viagem de Paulo; as exortações não se referem a cristãos iniciantes, mas é catequese que reforça a fé, explica a consequência (“sofrer com coragem”) de quem fez opção por Cristo e coloca Deus como autor principal da ação – a porta aberta - de pregar aos pagãos. Há a preocupação de deixar a comunidade organizada. O evangelho é o começo de um grande discurso de Jesus, em momento muito crítico de sua vida, entrelaçado por diálogos, onde Ele nos revela sua relação com o Pai, a glorificação mútua, a proximidade do fim de sua missão, a lei maior do amor: “Amem-se como Eu amei vocês.”. O Senhor nunca disse “armem-se”... E SIM AMEM-SE!!! A lei do amor é conteúdo de Lv 19,18.34 e Dt 10,19, mas Jesus dá-lhe uma nova extensão, nova amplitude comprovada pela sua própria vida. A vivência desse maior mandamento será a identificação de quem verdadeiramente segue Jesus. “Bem-querer” até ser capaz de entregar a vida totalmente!

 

2-Atualizando: A nova humanidade não está planejada para depois dos tempos, mas coexiste no céu e na terra. A lei da Jerusalém celeste e terrestre é o amor: amor de Deus por nós em Cristo, nosso amor por Deus e o amor entre irmãos. A glória de Cristo é partilhada por aqueles que obedecem ao mesmo mandamento de amar a Deus e ao próximo até o sacrifício de si. Com que ações concretas temos ajudado a construir o novo mundo e a nova humanidade?

 

3-A palavra de Deus na celebração: Como assembleia celebrante antecipamos, ritual e sacramentalmente o sonho de novos céus e terra nova, a esperança cristã do Reino de Deus. Renovamos com o Ressuscitado, o desejo de viver a verdade do amor aos irmãos e a solidariedade com os pobres que tornam autêntico e frutuoso o que celebramos na liturgia. A vivência cotidiana do amor fraterno é o testamento que o Senhor nos deixou, o memorial contínuo a ser realizado na celebração e na vida.

 

4-Dicas e sugestões: Vejam no Dia do Senhor Ciclo Pascal ABC, p. 328-331.

M. Carmo de Oliveira e M. Lourdes Zavarez

 

 

 

 

 

> 2 - Atualizando:    

> 3 - A palavra de Deus na celebração:    

> 4 - Dicas e Sugestões:   

 

M. Carmo e Lourdes Zavarez