O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

A PALAVRA DE DEUS NO DIA DO SENHOR

31 de março de 2019

QUARTO DOMINGO DA QUARESMA - ANO C

Imprimir Voltar

1 -Aprofundando os textos bíblicos:     



 

4º Domingo da Quaresma –  (Róseo ou roxo)

 

1-Aprofundando os textos bíblicos: Josué 5,9-12; Salmo 34(33); 2Coríntios 5, 17-21; Lucas 15,1-3.11-32:

A liturgia de hoje nos fala da alegria da volta e da reconciliação. Os hebreus chegam ao fim de sua peregrinação pelo deserto e estão entrando na Terra Prometida. Podem esquecer a vergonha da escravidão. É fim do êxodo! É festa! É páscoa! O tempo anterior era escravidão e vergonha; agora começa uma vida nova, celebrada com pão novo (ázimo). Alimentar-se com o trigo da terra Prometida é o sinal do cumprimento da promessa feita a Abraão. A páscoa toma um caráter histórico passando a celebrar a saída da casa da escravidão e a tomada de posse da terra. O evangelho é outra festa de páscoa, descrevendo a volta do filho. O centro da parábola é o amor e generosidade do pai. O anel é o sinal da autoridade; a sandália faz parte do traje da pessoa livre. A atitude do “filho mais velho” corresponde exatamente às atitudes dos fariseus; o v. 29 demonstra a segurança que eles tinham de sempre terem cumprido as exigências da lei. Mas ficavam fora da festa, da alegria essencial. O pai convida o “filho mais velho” a ultrapassar a lei pela lei e se abrir ao amor. O v. 32 é a resposta de Jesus às murmurações dos fariseus. Quando os pecadores se achegarem a Jesus, todos devem participar da alegria de Deus que reencontra filhas e filhos.

A segunda leitura retoma o tema da reconciliação, afirma que estar em Cristo é ser pessoa nova e deixar no passado, tudo o que era velho. O mundo todo está reconciliado com Deus, e Ele não lembra mais de nossas faltas. Em Cristo estamos reconciliados com o Pai e nele podemos nos tornar justiça de Deus neste mundo.

O Salmo 34 (33) é ação de graças individual. O Senhor ouviu, respondeu, livrou e salvou. O Senhor é bom! Você pode provar e ver. Os vv. 5-23 tem dois momentos: ação de graças e uma catequese que transmite uma experiência de vida, como testemunho da bondade do Senhor – confiar e abrigar-se em Deus, a fim de ter vida longa e plena!

 

2- Atualizando: As pessoas da classe dominante que se julgavam puras, cheias de méritos e justiça, se escandalizavam com a solidariedade de Jesus com os pobres, doentes, classes marginalizadas, considerados pecadores. Acolhemos com alegria os marginais que anseiam por vida digna?

3- A palavra de Deus na celebração: O Pai nos acolhe com imensa ternura, cobre-nos com seu amor misericordioso, oferece-nos seu perdão, reconciliando-nos com Ele e os irmãos. Cheios de gratidão, participamos da festa que Ele preparou, gozando da alegria de sua convivência e saboreando com Cristo e em Cristo do banquete pascal. Suplicamos que o Senhor nos dê um coração generoso como o dele, capaz de amor gratuito e perdão sem medida.

4- Dicas e sugestões: Encontram-se no Dia do Senhor, Ciclo Pascal ABC p. 143-147. Integrar a oração da CF/2019 nas preces da comunidade.

 

M.do Carmo e M. de Lourdes Zavarez

 

> 2 - Atualizando:    

> 3 - A palavra de Deus na celebração:    

> 4 - Dicas e Sugestões:   

 

M. do Carmo e M. Lourdes Zavarez