O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

A PALAVRA DE DEUS NO DIA DO SENHOR

25 de novembro de 2018

FESTA DE CRISTO REI DO UNIVERSO

Imprimir Voltar

1 -Aprofundando os textos bíblicos:     

Festa de Cristo Rei, Senhor do Universo – 25/11/18

1-Aprofundando os textos bíblicos:

João 18,33b-37; Daniel 7,13-14; Salmo 93(92); Apocalipse 1,5-8: O núcleo da mensagem de Jesus é o Reino de Deus. O Deus da Bíblia é inseparável de seu projeto, do seu Reino, que se torna a medula dos evangelhos sinóticos e ganha o enfoque da realeza de Jesus no evangelho de João. Jesus acusado, responde a Pilatos que seu Reino não é deste mundo: não usa a força, não se impõe. Não podemos tomar a resposta de Jesus como se ele se referisse a um Reino que se situa exclusivamente no plano religioso e espiritual, sem interferência no campo temporal e histórico. Mas isto não corresponde ao conjunto do evangelho e da vida/pregação/atitudes de Jesus. Em Jo 8, 23, Jesus diz: “Eu não sou deste mundo”. Há uma ruptura entre a dominação e o serviço e não entre o religioso e o temporal. O Reino de Jesus não é como o de Pilatos e do império romano, cheio de arbitrariedades, privilégios e dominação; o seu Reino é de amor, justiça, verdade e serviço. “Para isso eu vim” – para instaurar um mundo de paz e fraternidade, de justiça e respeito pelos direitos de todos, de amizade com Deus e entre nós. Reino que não é só do passado, ou para o futuro, mas que deve estar presente desde agora. Reino para sempre, conforme Daniel. Ele “fez de nós um reino” como seguidores de Jesus Rei/Servo (Ap 1,6.8). Jesus, o “a” e o “z”, princípio e fim, é o sentido último de nossas vidas.

2-Atualizando: Hoje tem aparecido com facilidade seguidores de Jesus como um rei de acordo com os planos do capitalismo. Um Jesus que ajuda a vender certas mercadorias tidas como “sagradas” mas que nada têm a ver com o projeto do SERVO Jesus, que veio “para Servir e não para ser servido”. A coroa que Jesus usou foi a de espinhos, seu trono foi a cruz, sua lei o amor fraterno, seu cetro a justiça e a verdade.

Individualmente e como comunidade estamos no seguimento de Jesus servidor?

3-A palavra de Deus na celebração: Na celebração litúrgica anunciamos o Cristo vitorioso, fiel no amor até seu fracasso final, jamais entrando no jogo do poder e da violência para vencer. Participamos de sua realeza, colocando-nos a serviço de seu Reino. Somos lembrados do caminho a ser trilhado e cumulados de energia renovadora, capaz de transformar nossas fragilidades. Neste último domingo do ano litúrgico, agradeçamos ao Senhor por todos os benefícios que recebemos de sua bondade durante este ano que passou.

4-Dicas e sugestões: Encontram-se no Dia do Senhor, Tempo Comum, ano B, p. 218-226.

 

 

> 2 - Atualizando:    

> 3 - A palavra de Deus na celebração:    

> 4 - Dicas e Sugestões:   

 

M. Carmo de Oliveira e M. Lourdes Zavarez