O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

A PALAVRA DE DEUS NO DIA DO SENHOR

13 de maio de 2018

SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR

Imprimir Voltar

1 -Aprofundando os textos bíblicos:     

Solenidade da Ascensão do Senhor: Terceira semana do Saltério

 

1-      Aprofundando os textos bíblicos:

Marcos 16,15-20 – Jesus aparece a seus discípulos, não para consolá-los, mas para dar-lhes a missão de proclamar a Boa Nova a toda humanidade. Marcos diz que Jesus “foi levado” – forma passiva que indica que é o Pai quem age. A ausência física do Senhor abre o tempo da comunidade. Jesus continua presente na missão de seus discípulos.

Atos 1,1-11- No evangelho, a ressurreição é o fim da vida de Jesus e o tempo pós-ressurreição é de apenas um dia; nos Atos dos Apóstolos, a ressurreição é o começo da missão e o tempo é de 40 dias. Durante estes dias fala a respeito do Reino de Deus. O número 40 lembra os anos de peregrinação do povo antes de entrar na Terra Prometida. É um número simbólico que designa preparação, reeducação, discernimento, e também crise e tentação. Na Ascensão, Jesus não se retira; mas é exaltado, glorificado. A parusia não é o retorno de um Jesus ausente, e sim a manifestação gloriosa de um Jesus sempre presente na comunidade.

Salmo 47(46) – Deus sobe, não só simbolicamente, mas também em sentido real, com o povo, que em procissão ao Templo o aclama Senhor e rei de toda a terra.

Efésios 1,17-23 – Paulo está preso e escreve aos efésios, implorando a Deus a graça do conhecimento da herança que Ele dá aos cristãos. Essa compreensão só é possível quando sabemos pela fé que Deus ressuscitou Jesus e o fez “cabeça” da Igreja, seu corpo vivo, presente na história.

2-Atualizando: Com que maturidade temos respondido à confiança de Jesus em nos entregar sua missão? Como corpo, como se manifesta nossa unidade com a Cabeça/Jesus?

     3-A palavra de Deus na celebração:  Nesta festa, o Pai nos confirma no caminho de Jesus e nos faz suas testemunhas, continuadores de sua missão no mundo. O pão e o vinho, “frutos da terra e do trabalho humano” que apresentamos em ação de graças, já pertencem ao novo céu e à nova terra, porque são o Cristo glorioso e vivo; quem come a sua carne e bebe o seu sangue já está, em ascensão, está em esperança, antecipando a vida plena e definitiva.

4-Dicas para a celebração: São encontradas no Dia do Senhor Ciclo Pascal p. 338-347, destacando o acendimento do Círio e várias alternativas de ação de graças. Iniciamos a Semana de Oração pela unidade dos cristãos.

M. do Carmo de Oliveira e Maria de Lourdes Zavarez

 

> 2 - Atualizando:    

> 3 - A palavra de Deus na celebração:    

> 4 - Dicas e Sugestões: