O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

A PALAVRA DE DEUS NO DIA DO SENHOR

12 de novembro de 2017

TRIGÉSIMO SEGUNDO D. T. C. - ANO A

Imprimir Voltar

1 -Aprofundando os textos bíblicos:     

32º Domingo do Tempo do Discipulado e da Missão - Ano A:
DOMINGO DA VIGILÂNCIA


Ez 47,1-12 / 1Cor 3,9-17 / Mt 25,1-13

A vida cristã, imaginada como espera ansiosa de alguém que pode chegar a qualquer momento, pode se tornar algo realmente apaixonante.
Se, porém, não nos engaja, a ponto de mobilizar nossas energias todasa serviço do Rei e do Reino que vem, para que ele aconteça, aqui e agora, “assim na terra como no céu”, com certeza, será uma bela, mas perigosa alienação.
Nossa vigilância, então, consiste em estarmos o tempo todo alertas e motivados para não perder uma oportunidade sequer de realizar a vontade do Pai, de permitir que sua passagem transformadora nos liberte de tudo quanto nos escraviza, de acolher o Verbo e deixar transparecer Jesus em nossas atitudes, de realizar a sua Paz.
Somente assim, estaremos prontos para qualquer surpresa, venha de onde vier, chegue quando chegar.
Saberemos, em qualquer circunstância, cantar o Cântico dos redimidos.
_____________________________

Nossa vigilância, hoje, aqui e agora, pode ter a ver, por exemplo, com a nossa participação em todas as manifestações organizadas pelos Movimentos Populares e Sindicais contra as “reformas” impostas pelo governo para suprimir direitos e facilitar a exploração dos trabalhadores e trabalhadoras pela grandes empresas capitalistas... Precisamos estar vigilantes o tempo todo, alertando uns aos outros, umas às outras, para todo tipo de enganação, sobretudo, de falsos salvadores da pátria, que nunca mostraram serviço a favor dos pobres e oprimidos, e já se apresentam como candidatos a presidente da República, usando até o nome de Deus e do Evangelho, para iludir os bestas... E muito cuidado com o Rádio, a TV e as Redes Sociais, para não “engolir gato por lebre”.

(3) Aclamação: ALELUIA! + Ap 2,10
(HIN IIIA, p.246 )
ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA!
Sê fiel até a morte,
Foi Jesus quem nos falou,
ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA!
E da vida o grande prêmio,
Te darei, diz o Senhor!
ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA!

(4) Ofertório: BENDITO SEJAS, SENHOR
(HIN III A, p. 247)
BENDITO SEJAS, SENHOR DEUS,
PELO VINHO E PELO PÃO,
VÃO TORNAR-SE, NO CAMINHO,
ALIMENTO E SALVAÇÃO!

1.Ó Senhor, neste altar colocamos,
Com ofertas de pão e de vinho,
Alegria, esperança e angústia,
Que são partes do nosso caminho.

2.Mesmo quando forçado a partir
E deixar sua terra natal,
Este povo caminha contigo,
Com vigor, combatendo o mal!

3.Se os estranhos nos vêm perguntar:
“Povo errante, pra onde tu vais?”
Nós dizemos: “Com Cristo caminhamos,
Para o amor, a verdade e a paz!”

4.És um Deus peregrino na História,
Deus fiel, que caminha na frente
Do teu povo, que luta, à procura
Do seu chão, com coragem valente!

(5) Comunhão: É PRECISO FICAR ACORDADO
Mt 25,13 + Sl 62(HIN III A, p. 248)

É PRECISO FICAR ACORDADO
PARA ENTRAR NO CORTEJO FESTIVO!
ESTÁS SEMPRE CHEGANDO, SENHOR,
PRA TE UNIRES A NÓS NO PÃO VIVO!

1.Só em Deus acho repouso,
Dele espero a salvação!
Ele é a rocha que me salva,
Força, pra eu não ir ao chão!
Até quando, vocês juntos,
Contra um só atacarão!

2.Contra um muro que se inclina
Ou parece desabar?...
Já tramaram derrubar-me
E não sabem se calar...
Sua boca diz louvores,
Dentro pensam em condenar...

3.Povo espera no Senhor,
Abre a Ele o coração. 
(1) Abertura: NÃO ME ABANDONES
Sl 38,22-23 + Sl 143  (Hin III A, p. 244 )

NÃO ME ABANDONES, SENHOR,
VEM SOCORRER, VEM SOCORRER, VEM SOCORRER,
DEPRESSA VEM, MEU SALVADOR!

1.Ó Senhor, escuta a prece
Que te faço e o meu pedido!
Vem! Me atende, Deus fiel!
Eu preciso ser ouvido...
Se vieres nos julgar,
Todo mundo está perdido.

2.Lembro os dias do passado:
Os teus feitos que me alentam...
Eu te estendo as minhas mãos,
A minh’alma está sedenta,
Como terra esturricada,
Ressequida e poeirenta.

3.Vem depressa, meu Senhor!
Vem depressa me escutar!
Meu espírito está fraco,
Eu já estou pra desmaiar...
Não me escondas o teu rosto,
Par eu não me arrasar.

4.Vem, me ensina a fazer sempre,
Ó Senhor, tua vontade!
Teu Espírito me guie
A uma terra a conquistar.
Vem, renova minha vida,
Vem da angústia libertar!

(2) Salmo de resposta: Sl 63(Hin III A, p. 245)

A MINH’ALMA TEM SEDE DE VÓS
E VOS DESEJA, Ó SENHOR,

Sois vós, ó Senhor, o meu Deus!
Desde a aurora, ansioso vos busco!
- A minh’alma tem sede de vós,
Como terra sedenta e sem água!
- Venho, assim, contemplar-vos no templo,
  Para ver vossa glória e poder!

Vosso amor vale mais do que a vida,
E, por isso, meus lábios vos louvam!
- Quer, assim, vos louvar pela vida
  E elevar para vós minhas mãos!
- A minh’alma será saciada
  Como em grande banquete de festa!

Cantará a alegria em meus lábios,
Ao cantar para vós meu louvor!
- Penso em vós no meu leito, de noite,
  Nas vigílias suspiro por vós!
- Para mim fostes sempre um socorro;
de vossas asas à sombra eu exulto!
*
*
Todo homem é um sopro,
Mesmo os bons falam ilusão...
Se botarmos na balança,
Sobem mais que um balão!

4.”Só Deus tem poder e glória!”
Foi assim que eu entendi.
A bondade só tu tens,
O amor se encontra em ti.
Dás conforme a gente faz,
Também isto eu entendi!
____________________________________
Palavras do Papa Francisco aos representantes dos Movimentos Populares reunidos em Roma no dia 28/10/2014:
“Este encontro de Movimentos Populares é um sinal, é um grande sinal: vocês vieram colocar na presença de Deus, da Igreja, dos povos, uma realidade muitas vezes silenciada. Os pobres não só padecem a injustiça, mas também lutam contra ela!
Não se contentam com promessas ilusórias, desculpas ou pretextos. Também não estão esperando de braços cruzados a ajuda de ONGs, planos assistenciais ou soluções que nunca chegam ou, se chegam, chegam de maneira que vão em uma direção ou de anestesiar ou de domesticar. Isso é meio perigoso. Vocês sentem que os pobres já não esperam e querem ser protagonistas, se organizam, estudam, trabalham, reivindicam e, sobretudo, praticam essa solidariedade tão especial que existe entre os que sofrem, entre os pobres, e que a nossa civilização parece ter esquecido ou, ao menos, tem muita vontade de esquecer.
Solidariedade é uma palavra que nem sempre cai bem. Eu diria que, algumas vezes, a transformamos em um palavrão, não se pode dizer; mas é uma palavra muito mais do que alguns atos de generosidade esporádicos. É pensar e agir em termos de comunidade, de prioridade de vida de todos sobre a apropriação dos bens por parte de alguns. Também é lutar contra as causas estruturais da pobreza, a desigualdade, a falta de trabalho, de terra e de moradia, a negação dos direitos sociais e trabalhistas. É enfrentar os destrutivos efeitos do Império do dinheiro: os deslocamentos forçados, as migrações dolorosas, o tráfico de pessoas, a droga, a guerra, a violência e todas essas realidades que muitos de vocês sofrem e que todos somos chamados a transformar. A solidariedade, entendida em seu sentido mais profundo, é um modo de fazer história, e é isso que os movimentos populares fazem”.

 

 

> 2 - Atualizando:    

> 3 - A palavra de Deus na celebração:    

> 4 - Dicas e Sugestões: