O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

A PALAVRA DE DEUS NO DIA DO SENHOR

8 de outubro de 2017

VIGÉSIMO SÉTIMO DOMINGO DO TEMPO COMUM - ANO A

Imprimir Voltar

1 -Aprofundando os textos bíblicos:     

 

> 2 - Atualizando:     A Palavra de Deus de hoje nos questiona muito. O fato de sermos cristãos não nos garante o Reino. Somos escolhidos para sermos sinal do amor, da misericórdia e da salvação de Deus. É preciso provar com frutos e ações concretas de justiça e direito, esta escolha de Deus. Que frutos estamos produzindo para a realização do Reinado de Deus? A palavra de Deus na celebração: Como assembléia litúrgica, somos a vinha fecunda do Pai, regada pelo sangue de Cristo, seu filho amado e fiel. Enxertados nele, somos fortalecidos para produzir os frutos que o Pai deseja e espera de nós, sempre abertos à universalidade do amor.

> 3 - A palavra de Deus na celebração:     \"DEUS ESPERA DE NÓS FRUTOS DE JUSTIÇA” Aprofundando os textos bíblicos: Isaías 5,1-7; Salmo 79(80); Filipenses 4,6-9; Mateus 21, 33-43: O Evangelho de hoje é seqüência do domingo anterior, completando-lhe o significado. Esta perícope é uma retomada da 1ª. leitura. O cântico da vinha é uma das poesias mais belas da Bíblia. É uma parábola típica do AT, encontrada em vários profetas e também nos salmos. É canção de amor que descreve a vinha querida, porém ingrata. Lembra a relação amorosa entre Deus e o seu povo, vinha amada, mas infiel. Israel não aprendeu a prática do direito e da justiça. Deus esperava a justiça e houve sangue derramado; esperava retidão de conduta e surgiu exploração e grito de socorro de pessoas maltratadas. Tanto Jesus como seus ouvintes conheciam muito bem o profeta Isaías e identificavam a vinha com o povo da primeira Aliança, “casa de Israel”. Mateus compara a vinha com o Reino de Deus: ele será tirado dos vinhateiros homicidas e confiado a um povo que produza frutos. Em Mateus a importância maior é dada aos “frutos de justiça”. Importantes também são as fases da história da salvação: missão reiterada e muitas vezes frustradas dos profetas; o envio do filho, sua morte violenta e a vocação dos pagãos. Deus abrirá as portas a um povo novo: pecadores, cobradores de impostos, pagãos, mulheres, doentes... para que dêem frutos: a prática da justiça e da vontade de Deus.

> 4 - Dicas e Sugestões:    Encontram-se no Dia do Senhor TC Ano A, p.235-240. 5- A equipe de acolhida, incluindo quem preside recebe as pessoas que vão chegando, saudando-as cordialmente. 6- O ensaio de cantos com a assembléia, seguido de um momento de silêncio e oração pessoal, ajuda a criar um clima alegre e orante para a celebração. 7- Após a saudação inicial, apresentar o sentido da celebração, abrindo para a recordação da vida, com acontecimentos que marcaram a semana que passou, fatos tristes e alegres da comunidade, do país e do mundo. 8- A vinha, símbolo do povo de Deus, nos leva a dar atenção especial, para a comunidade reunida em assembléia, como Corpo de Cristo, a vinha do Pai, chamada a produzir frutos de justiça, santidade e paz. 9- A liturgia eucarística, marcada pela sentido de unidade do novo povo de Deus, poderá valorizar neste domingo os sinais sensíveis do pão e do vinho(fruto da videira) para todos. 10- Entre os prefácios do tempo Comum, escolher o VIII que expressa a Igreja reunida pela unidade da Ssma. Trindade, ou a Oração Eucarística para Diversas Circunstâncias I: A Igreja a caminho da unidade, com seu prefácio próprio. 11- Para o canto de comunhão, o Hinário Litúrgico 3, p. 258-9, traz uma sugestão bem apropriada, retomando o pão da palavra: “Ó Pai, somos nós esta vinha.” 12- Para a bênção final, como envio em missão, usar o texto da Bênção para o Tempo Comum II, que retoma a 2ª leitura de hoje:

 

Maria do Carmo e M. LourdesZavarez