O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

A PALAVRA DE DEUS NO DIA DO SENHOR

9 de julho de 2017

Décimo quarto domingo TC - Ano A

Imprimir Voltar

1 -Aprofundando os textos bíblicos:     

14º Domingo do Tempo do Discipulado e da Missão – A:
 

 

* * * * *
Enquanto lá por cima os poderosos tramam e conchavam em função dos seus interesses mesquinhos, deixando a população perplexa e preocupada com o que está acontecendo e, sobretudo, com o que poderá acontecer...
Enquanto uma parcela mais consciente e inquieta sai às ruas protestando e exigindo justiça e respeito a seus sagrados direitos...
Muita gente, infelizmente, dessa mesma população prejudicada e ameaçada, parece não entender o que está acontecendo, se incomoda com as greves e os protestos, e se preocupa apenas com sua situação pessoal e seus interesses imediatos...
É feito o avestruz, que quando perseguido pelo caçador, põe a cabeça na moita pra não ver, e acredita que o caçador também não o está vendo.
Quem lucra com isso são os poderosos, pois, com tanta gente inconsciente e acomodada, fica mais fácil explorar o povo, mantê-lo na escravidão e sugar o seu sangue...
Felizes as pessoas que entendem que Deus nos quer conscientes e unidos, lutando por nossos sagrados direitos, e trabalhando por um mundo de justiça, de igualdade e de paz, onde todas as pessoas “tenham vida, e vida em abundância”.

(3) Aclamação: ALELUIA
(melodia do 8º Dom: HIN III, p. 212)

ALELUIA! ALELUIA! ALELUIA! ALELUIA!
Eu te louvo, ó Pai santo,
Rei do céu, Senhor da terra
ALELUIA! ALELUIA! ALELUIA! ALELUIA!
Os mistérios do teu Reino,
Aos pequenos, Pai, revelas!
ALELUIA! ALELUIA! ALELUIA! ALELUIA!

(4) Ofertório: SENHOR, MEU DEUS!
(HIN III, p. 431)

SENHOR, MEU DEUS, OBRIGADO, SENHOR,
PORQUE TUDO É TEU!

1.É teu o pão que oferecemos,
   É tua a vida que vivemos,
   Obrigado, Senhor!

2.É teu o vinho que ofertamos,
   E a alegria que cantamos,
   Obrigado, Senhor!

3.A tua vida é nossa vida,
   Em tua casa recebida,
   Obrigado, Senhor!

4.Por teu amor crucificados,
   Seremos teus ressuscitados,
   Obrigado, Senhor!

(5) Comunhão: Salmo 119 + Mt 13,23
(melodia do 15º Dom.: HIN III, p. 253)

VENHAM TODOS A MIM, VENHAM TODOS,
VOCÊS TODOS QUE ESTÃO FATIGADOS,
/:PELO FARDO DA VIDA OPRIMIDOS,
QUE EU DAREI O REPOUSO ALMEJADO!:/

1.Feliz quem anda com a verdade,
   Na Lei de Deus, com integridade!
   - Feliz quem guarda seu Mandamento
     No coração, no pensamento!

2.Quem a maldade sabe evitar
   A estrada certa vai encontrar!
     - Senhor, tu deste os teus mandados
       Para que sejam sempre guardados!

3.Ah! quem me dera que em meu andar
   Teus mandamentos possa eu guardar!
   - Se os mandamentos obedecer
     Não vai o mal me acontecer!

4.Quando tuas leis eu aprender,
   Vou te louvar e agradecer!
   - Eu vou guardar teu Mandamento
     Mas não me deixes no esquecimento! 
(1) Abertura: Salmo 33 + Sl 48,10-11
(HIN III p. 123)

NO MEIO DE TUA CASA,
RECEBEMOS, Ó DEUS, A TUA GRAÇA!
SEM FIM, NOSSA LOUVAÇÃO,
POIS A JUSTIÇA ESTÁ TODA EM TUAS MÃOS!

1.Alegrai-vos no Senhor!
   Quem é bom venha louvar,
   Peguem logo o violão
   E o pandeiro pra tocar,
   Para Ele um canto novo
   Vamos, gente, improvisar!

2.Ele cumpre o que promete,
   Podem n’Ele confiar!
   Ele ama o que é direito
   E Ele sabe bem julgar;
   Sua Palavra fez o céu,
   Fez a terra e fez o mar!

3.Ele fez do mar um açude
   E governa os oceanos;
   Toda terra a Ele teme,
   Mesmo os corações humanos;
   Tudo aquilo que Ele diz
   Não nos causa desenganos.

4.Põe abaixo os planos todos
   Desses povos poderosos
   E derruba os pensamentos
   Dos malvados orgulhosos,
   Mas os planos que Ele faz
   Vão sair vitoriosos!

(2) Salmo de resposta: BENDIREI Sl 145
                            (HIN III p.138s)

BENDIREI ETERNAMENTE
VOSSO NOME, Ó SENHOR

1.Ó meu Deus, quero exaltar-te, ó meu Rei,
E bendizer o vosso nome pelos séculos!
Todos os dias haverei de bendizer-vos,
Hei de louvar o vosso nome para sempre!

2.Misericordia e piedade é o Senhor,
Ele é amor, é paciência, é compaixão!
O Senhor é muito bom para com todos,
Sua ternura abraça toda criatura!

3.Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem
E os vossos santos com louvores vos bendigam!
Narrem a glória e o esplendor do vosso Reino
E saibam proclamar vosso poder!

4.O Senhor é amor fiel em sua Palavra,
É santidade em toda obra que ele faz!
Ele sustenta todo aquele que vacila
E levanta todo aquele que tombou!

Papa Francisco, falando aos participantes do 3º. Encontro dos Movimentos Sociais Populares do mundo inteiro (Cidade do Vaticano, novembro de 2016), nos aponta um importante desafio:

“Vocês, organizações dos excluídos e tantas organizações de outros setores da sociedade,são chamados a revitalizar,a refundar as democracias que estão passando por uma verdadeira crise.Não caiam na tentação da limitação que os reduz a atores secundários,ou pior ainda,a meros administradores da miséria existente. Neste tempo de paralisias,de desorientação e de propostas destrutivas, a participação como protagonistas dos povos que buscam o bem comum pode vencer, com a ajuda de Deus, os falsos profetas que exploram o medo e o desespero, que vendem fórmulas mágicas de ódio e crueldade ou de um bem-estar egoísta e uma segurança ilusória. 
Sabemos que “enquanto não forem radicalmente solucionados os problemas dos pobres, renunciando à autonomia absoluta dos mercados e da especulação financeira e atacando as causas estruturais da desigualdade social, não se resolverão os problemas do mundo e,em definitivo, problema algum. A desigualdade é a raiz dos males sociais” (Exortação ApostólicaEvangeliiGaudium,202).Por isso,disse e repito,“o futuro da humanidade não está somente nas mãos dos grandes líderes, das grandes potências e das elites. Está, sobretudo,nas mãos dos povos; na sua capacidade de organizar-se e também nas mãos que irrigam, com humildade e convicção, este processo de mudanças” (DiscursoaoIIEncontroMundialdosMovimentosPopulares,SantaCruzdelaSierra,9dejulhode2015).”

“Vem, vamos embora que esperar não é saber, quem sabe faz a hora, não espera acontecer!”

 

 

> 2 - Atualizando:     Papa Francisco, falando aos participantes do 3º. Encontro dos Movimentos Sociais Populares do mundo inteiro (Cidade do Vaticano, novembro de 2016), nos aponta um importante desafio: “Vocês, organizações dos excluídos e tantas organizações de outros setores da sociedade,são chamados a revitalizar,a refundar as democracias que estão passando por uma verdadeira crise.Não caiam na tentação da limitação que os reduz a atores secundários,ou pior ainda,a meros administradores da miséria existente. Neste tempo de paralisias,de desorientação e de propostas destrutivas, a participação como protagonistas dos povos que buscam o bem comum pode vencer, com a ajuda de Deus, os falsos profetas que exploram o medo e o desespero, que vendem fórmulas mágicas de ódio e crueldade ou de um bem-estar egoísta e uma segurança ilusória. Sabemos que “enquanto não forem radicalmente solucionados os problemas dos pobres, renunciando à autonomia absoluta dos mercados e da especulação financeira e atacando as causas estruturais da desigualdade social, não se resolverão os problemas do mundo e,em definitivo, problema algum. A desigualdade é a raiz dos males sociais” (Exortação ApostólicaEvangeliiGaudium,202).Por isso,disse e repito,“o futuro da humanidade não está somente nas mãos dos grandes líderes, das grandes potências e das elites. Está, sobretudo,nas mãos dos povos; na sua capacidade de organizar-se e também nas mãos que irrigam, com humildade e convicção, este processo de mudanças” (DiscursoaoIIEncontroMundialdosMovimentosPopulares,SantaCruzdelaSierra,9dejulhode2015).”

> 3 - A palavra de Deus na celebração:     “Vem, vamos embora que esperar não é saber, quem sabe faz a hora, não espera acontecer!”

> 4 - Dicas e Sugestões:    Domingo dos Segredos do Pai: Mateus 11,35-40 Nosso encontro, hoje, é com o Senhor que celebra alegremente a ternura do Pai que privilegia aqueles e aquelas que o mundo menospreza e exclui. Cantaremos, com mais alegria do que nunca, “porque o Senhor é bom” e revela seus segredos aos que os sábios e entendidos do mundo considera ignorantes. Se, durante a semana que passou, tivermos tido ouvidos para ouvi-los, as crianças, os idosos, os iletrados, os bêbados, as prostitutas, os marginais, aqueles e aquelas que ninguém escuta, chegaremos enriquecidos, preparados e motivados para escutar o alegre desabafo de Jesus. Cantaremos suavemente porque a ternura do coração de Cristo, “manso e humilde”, nos contagia e nos faz repousar.

 

Reginaldo Veloso