O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

A PALAVRA DE DEUS NO DIA DO SENHOR

19 de março de 2017

TERCEIRO DOMINGO DA QUARESMA - ANO A

Imprimir Voltar

1 -Aprofundando os textos bíblicos:     

Terceiro Domingo da Quaresma – ANO A


1-Aprofundando os textos bíblicos:

João 4,5-42 – Êxodo 17,3-7 – Salmo 95 (94) – Romanos 5,1-2.5-8: 

A Samaria foi conquistada pela Assíria e seu povo deportado em massa, no ano 722 a. C. A partir daí, a Samaria foi olhada com hostilidade e desprezo pelos judeus. O cisma samaritano, nascido de uma reação contra o rigorismo da reforma judaica do pós-Exílio, tinha resultado numa oposição ferrenha entre os dois grupos. Um judeu religioso devia evitar todo contato com os impuros samaritanos e nunca pedir-lhes alimento. O primeiro assunto de Jesus com a Samaritana é sobre a água, fundamental para a vida, especialmente para aquela cultura e região. A leitura de Êxodo mostra a importância da água a ponto de ser o sinal da presença de Deus no meio do povo: “O Senhor está ou não no meio de nós?”. A água é o símbolo de todos os valores de vida, especialmente a sabedoria, a lei, o Espírito, como diz a 2a. leitura foi derramado em nossos corações. O lugar da conversa entre Jesus e samaritana lembra a tradição patriarcal. O poço de Jacó trata-se de uma fonte que jorra no fundo de um poço profundo. A oposição entre as águas estagnadas, ou mortas e as águas correntes, ou vivas era clássica. Outro assunto intrigante é dos maridos que pode ser compreendido quando se lê 2 Reis 17, 24ss. Jesus dá-se a conhecer e a Samaritana reconhece nele um profeta e o convida a esclarecer a questão decisiva do verdadeiro culto. O santuário do monte Garizim, na antiga Siquém, era o lugar do culto da religião samaritana. Jesus revela Deus como Pai e diante dessa revelação também o culto do templo de Jerusalém fica ultrapassado.

2-Atualizando: A atitude de Jesus supera as fronteiras de gênero, de religião e de política. Pedindo um gesto de solidariedade humana, Jesus consegue chegar à revelação da universalidade do amor do Pai e do verdadeiro culto. O que a Palavra da liturgia de hoje abre de perspectivas para nossa fé e nossa prática?

3-A palavra de Deus na celebração: Como a Samaritana, hoje fazemos uma experiência de diálogo íntimo e aberto com o Senhor, fonte de água viva que sacia nossa sede. Damos graças pelas maravilhas do amor de Deus que, apesar de sermos pecadores, nos faz mergulhar no mistério da morte e ressurreição do Filho amado, banhando-nos nas águas de seu Espírito.


4-Dicas e sugestões: Vejam o Dia do Senhor, Ciclo Pascal ABC, p 77- 92.

Maria do Carmo de Oliveira e M. Lourdes Zavarez

Goiânia, 2017

 

> 2 - Atualizando:     João 4,5-42 – Êxodo 17,3-7 – Salmo 95 (94) – Romanos 5,1-2.5-8: A atitude de Jesus supera as fronteiras de gênero, de religião e de política. Pedindo um gesto de solidariedade humana, Jesus consegue chegar à revelação da universalidade do amor do Pai e do verdadeiro culto. O que a Palavra da liturgia de hoje abre de perspectivas para nossa fé e nossa prática? Como a Samaritana, hoje fazemos uma experiência de diálogo íntimo e aberto com o Senhor, fonte de água viva que sacia nossa sede. Damos graças pelas maravilhas do amor de Deus que, apesar de sermos pecadores, nos faz mergulhar no mistério da morte e ressurreição do Filho amado, banhando-nos nas águas de seu Espírito.

> 3 - A palavra de Deus na celebração:     João 4,5-42 – Êxodo 17,3-7 – Salmo 95 (94) – Romanos 5,1-2.5-8: A Samaria foi conquistada pela Assíria e seu povo deportado em massa, no ano 722 a. C. A partir daí, a Samaria foi olhada com hostilidade e desprezo pelos judeus. O cisma samaritano, nascido de uma reação contra o rigorismo da reforma judaica do pós-Exílio, tinha resultado numa oposição ferrenha entre os dois grupos. Um judeu religioso devia evitar todo contato com os impuros samaritanos e nunca pedir-lhes alimento. O primeiro assunto de Jesus com a Samaritana é sobre a água, fundamental para a vida, especialmente para aquela cultura e região. A leitura de Êxodo mostra a importância da água a ponto de ser o sinal da presença de Deus no meio do povo: “O Senhor está ou não no meio de nós?”. A água é o símbolo de todos os valores de vida, especialmente a sabedoria, a lei, o Espírito, como diz a 2a. leitura foi derramado em nossos corações. O lugar da conversa entre Jesus e samaritana lembra a tradição patriarcal. O poço de Jacó trata-se de uma fonte que jorra no fundo de um poço profundo. A oposição entre as águas estagnadas, ou mortas e as águas correntes, ou vivas era clássica. Outro assunto intrigante é dos maridos que pode ser compreendido quando se lê 2 Reis 17, 24ss. Jesus dá-se a conhecer e a Samaritana reconhece nele um profeta e o convida a esclarecer a questão decisiva do verdadeiro culto. O santuário do monte Garizim, na antiga Siquém, era o lugar do culto da religião samaritana. Jesus revela Deus como Pai e diante dessa revelação também o culto do templo de Jerusalém fica ultrapassado.

> 4 - Dicas e Sugestões:    Vejam o Dia do Senhor, Ciclo Pascal ABC, p 77- 92.

 

Maria do Carmo de Oliveira e M. Lourdes Zavarez