O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

A PALAVRA DE DEUS NO DIA DO SENHOR

15 de janeiro de 2017

SEGUNDO DOMINGO DO TEMPO COMUM - ANO A

Imprimir Voltar

1 -Aprofundando os textos bíblicos:     

Segundo Domingo do Tempo Comum – Ano A

1-Aprofundando os textos bíblicos:

João 1,29-34 – Isaías 49, 3. 5-6 – Salmo 40(39) – 1 Coríntios 1, 1-3:

Os textos de João e Isaías expressam a entrega total da vida que Jesus faz, reunindo duas imagens: a do Cordeiro pascal (Ex 12,46), tomado dos frutos do rebanho no início da primavera, como uma consagração do rebanho todo a Deus. O sangue do cordeiro protegeu todo povo hebreu na passagem do exterminador. A outra imagem é a do Servo sofredor, inocente que se entrega como um cordeiro. É a imagem do servidor de Javé. Isaias usa 23 vezes a palavra servo ou o verbo correspondente; três vezes no sentido de escravo, 20 vezes no sentido positivo de servo de Deus. São 4 os cânticos ou poemas do Servo que encontramos no Dêutero-Isaías que corresponde aos capítulos 40-55, do tempo do exílio da Babilônia, 540 antes de Jesus. O Servo é alguém único e também o pequeno grupo daqueles que aceitam dar tudo para que a vida do povo seja transformada. Para nós, cristãos, esse Servo é Jesus Cristo, o amor de Deus que tomou rosto humano; nele se unem o Servo que dá a vida pelos outros e o próprio Deus que confere eficácia à ação do Servo.  No Evangelho, o verbo tirar significa: levantar para carregar, tomar sobre si, ou levar, fazer desaparecer. A palavra permanecer é muito usada por João; porque o Espírito permanece em Jesus, Ele poderá batizar com o Espírito e não só com a água. Jesus recebe três títulos: “cordeiro de Deus”; “aquele que batiza com o Espírito”; e “filho de Deus”.

2-Atualizando: Em Cristo sofrem e salvam, morrem e ressuscitam todos os que aceitam romper com os ídolos, acabar com o medo e sair da “casa da escravidão”, porque sabem que a Palavra que os conduz não cessou de ser eficaz. Como nossas comunidades vivem a espiritualidade do serviço, como seguidoras de Jesus Servo? 

3-A palavra de Deus na celebração: Como João Batista, reconhecemos o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, presente no meio de nós. Participando da eucaristia, recebemos a força de agir contra a iniqüidade do mundo continuando a missão libertadora do Cordeiro e Servo Jesus.

4-Dicas e sugestões: Vejam no Dia do Senhor, TC Ano A, p. 63- 68.

M. Carmo de Oliveira e Lourdes Zavarez

 

 

 

> 2 - Atualizando:     Textos bíblicos: João 1,29-34 – Isaías 49, 3. 5-6 – Salmo 40(39) – 1 Coríntios 1, 1-3: Os textos de João e Isaías expressam a entrega total da vida que Jesus faz, reunindo duas imagens: a do Cordeiro pascal (Ex 12,46), tomado dos frutos do rebanho no início da primavera, como uma consagração do rebanho todo a Deus. O sangue do cordeiro protegeu todo povo hebreu na passagem do exterminador. A outra imagem é a do Servo sofredor, inocente que se entrega como um cordeiro. É a imagem do servidor de Javé. Isaias usa 23 vezes a palavra servo ou o verbo correspondente; três vezes no sentido de escravo, 20 vezes no sentido positivo de servo de Deus. São 4 os cânticos ou poemas do Servo que encontramos no Dêutero-Isaías que corresponde aos capítulos 40-55, do tempo do exílio da Babilônia, 540 antes de Jesus. O Servo é alguém único e também o pequeno grupo daqueles que aceitam dar tudo para que a vida do povo seja transformada. Para nós, cristãos, esse Servo é Jesus Cristo, o amor de Deus que tomou rosto humano; nele se unem o Servo que dá a vida pelos outros e o próprio Deus que confere eficácia à ação do Servo. No Evangelho, o verbo tirar significa: levantar para carregar, tomar sobre si, ou levar, fazer desaparecer. A palavra permanecer é muito usada por João; porque o Espírito permanece em Jesus, Ele poderá batizar com o Espírito e não só com a água. Jesus recebe três títulos: “cordeiro de Deus”; “aquele que batiza com o Espírito”; e “filho de Deus”. Em Cristo sofrem e salvam, morrem e ressuscitam todos os que aceitam romper com os ídolos, acabar com o medo e sair da “casa da escravidão”, porque sabem que a Palavra que os conduz não cessou de ser eficaz. Como nossas comunidades vivem a espiritualidade do serviço, como seguidoras de Jesus Servo?

> 3 - A palavra de Deus na celebração:     A Palavra de Deus na celebração se atualiza na celebração: Como João Batista, reconhecemos o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, presente no meio de nós. Participando da eucaristia, recebemos a força de agir contra a iniqüidade do mundo continuando a missão libertadora do Cordeiro e Servo Jesus.

> 4 - Dicas e Sugestões:    Vejam sugestões no livro \"Dia do Senhor\", Tempo Comum, Ano A, pp. 63- 68.

 

M. Carmo de Oliveira e Lourdes Zavarez