O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

A PALAVRA DE DEUS NO DIA DO SENHOR

10 de março de 2019

Primeiro Domingo da Quaresma

Imprimir Voltar

1 -Aprofundando os textos bíblicos:     

Primeiro Domingo da Quaresma

1-Aprofundando os textos bíblicos:

Lucas 4,1-13 – Deuteronômio 26,4-10 – Salmo 91 (90) – Romanos 10,8-13:

A profissão de fé, conhecida como “credo histórico” que ouvimos em Deuteronômio, é centrada na ação de Deus através dos acontecimentos; é uma ação de graças ao Senhor que tudo nos deu, inclusive a terra. O “credo” está inserido num ato litúrgico, realizado uma vez no ano, no tempo da colheita. A fé do israelita está ancorada na história, e a expressão dessa fé é gratuidade e ação de graças.

Na narrativa da síntese das tentações que Jesus sofreu durante a vida toda, ele tem bem presente esta fé de seu povo e cita várias vezes o livro do Deuteronômio. O Diabo apresenta e representa um projeto de ação oposto ao do Pai. Lucas seleciona três provas exemplares de tentação: 1. a fome, explicada em Dt 8,3. O jejum de quarenta dias é como o de Moisés (Ex 34,28), ou de Elias (I Reis 19,8). A tentação é usar a filiação divina em proveito próprio, em vez de depender do Pai; 2. o poder político(4,5-8),  que recebe como resposta Dt 6,13; Jesus receberá o poder do Pai, não do Diabo. 3. milagres e sucesso: Na terceira prova (4,9-12) o Diabo apela novamente ao título de Filho Deus que Jesus recebeu no Batismo e cita o Salmo 91. Jesus cita Dt 6,16. Pôr Deus à prova é pedir-lhe ou exigir milagres dele, como no exemplo de Massa e Meriba (Ex 17,1-7; Nm 20,12-13; Sl 95,8).

Na 2ª leitura, Paulo também faz comentário de Dt 30,12-14. A Palavra, a Lei, agora é Jesus Cristo, e a observância é a fé: Jesus é o Messias e Deus o ressuscitou. Se não brotar do coração o que a boca pronuncia, não é profissão de fé.

2-Atualizando: Temos vencido as falsas seduções, a religião sensacionalista, o comodismo, a sede de poder e de sucesso e nos comprometemos firmemente com a verdadeira Palavra de Deus?

3-A palavra de Deus na celebração:

Iniciando nossa caminhada de conversão rumo à páscoa, nos abrimos à Palavra, deixando-nos conduzir pelo Espírito para vencermos corajosamente as falsas seduções, o comodismo e a sede de poder que nos atingem. Renovamos agradecidos nossa fidelidade ao projeto de Deus, fazendo memória dos grandes feitos a nosso favor e assumindo solidários, o resgate dos valores culturais e naturais da Amazônia, como berço da vida para a humanidade.

Campanha nos convoca com os dizeres “FRATERNIDADE E POLÍTICAS PÚBLICAS”... E nos lembra as palavras do Profeta, já no Primeiro Testamento: “Serás libertado pelo Direito e pela Justiça” (Isaías 1,27). É assim que vocês vão “fazer a Páscoa”, este ano, permitindo que Deus passe em suas vidas, fazendo-os passar da morte do egoísmo e do comodismo para vida nova do Amor e da Solidariedade, em Cristo Jesus, que morreu e ressuscitou.

4-Dicas e sugestões: Vejam o Dia do Senhor, Ciclo Pascal ABC, p. 41- 53 e127-131.

                                                                       M. Carmo de Oliveira

                                                                       M. Lourdes Zavarez

 

 

> 2 - Atualizando:    

> 3 - A palavra de Deus na celebração:    

> 4 - Dicas e Sugestões:    A CF/2019 nos alerta sobre AS OBRAS DE MISERICÓRDIA que cada cristão deve viver e praticar: Instruir, aconselhar, consolar, confortar, perdoar, suportar com paciência, dar de comer a quem tem fome, dar moradia aos desabrigados, vestir os maltrapilhos, ser solidário com os pobres, visitar os doentes e prisioneiros, sepultar os mortos... Tudo é prática de JUSTIÇA que agrada a Deus, cf. Mt 6, 2-4. (Catecismo da Igreja Católica)