O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

A PALAVRA DE DEUS NO DIA DO SENHOR

4 de novembro de 2018

Trigésimo primeiro Domingo TC – TODAS AS SANTAS E SANTOS

Imprimir Voltar

1 -Aprofundando os textos bíblicos:     

Trigésimo primeiro Domingo TC – TODAS AS SANTAS E SANTOS

 

1. Aprofundando os textos bíblicos: Ap 7, 2-4.9-14; Sl 23 (24); 1 Jo 3, 1-3; Mt 5, 1-12a

Com as bem-aventuranças Jesus nos entrega a nova Lei. Elas são o resumo fundamental do Reino de Deus, coração do Evangelho e o programa para quem segue o Messias Jesus.“Felizes”, bem-aventurados são os pequenos, os pobres, os que só podem contar com o socorro de Deus e estão abertos a receber seu Reinado. Como ser bem-aventurado? Mateus apresenta a proposta de forma positiva; único meio de alcançar uma relação igualitária entre as pessoas, em vista de uma sociedade nova. São oito proclamações de felizes: os pobres, os aflitos, os mansos, os que têm fome e sede de justiça, os misericordiosos, os puros, os que promovem a paz, os perseguidos por causa da justiça. Diante da marginalização econômica e política criada pela ganância humana, a nova lei privilegia quem foi excluído. No senhorio de Deus os pobres e os perseguidos são INCLUÍDOS. Postos à margem da sociedade de acumulação e de injustiça, os empobrecidos e marginalizados têm Deus por seu Rei e Senhor, e podem experimentar o sentido da verdadeira felicidade. Enfrentam o sofrimento, a impotência própria dos submetidos, a falta de teto e de terra, a fome e sede, reflexo da ausência da justiça. Mas, Deus atua e muda essas carências em consolo, herança da terra, alegria: o Reino se faz realidade.

O Sl 23/24 tem semelhança com o Sl 15. Os vv.1.2 é um hino de louvor; 3-6 trata das condições exigidas para participar dos festejos dentro do Templo. É uma liturgia da porta, em forma de diálogo; hino cantado pelo povo durante uma procissão solene!

A 1ª leitura nos reporta a Ezequiel 9 com algumas diferenças: quatro anjos  controlam os quatro ventos; um quinto anjo dá ordens e é encarregado de selar. O selo é instrumento ou garantia de autoridade. O selo de Deus pode ser o nome trinitário recebido no batismo, ou o próprio Espírito que se imprime. O número 144 mil (12X12) sugere uma multidão organizada e diferenciada, novo Israel, novo Povo de Deus que veste roupa especial e empunha um emblema, se preparam para uma grande liturgia., cantam a vitória do que está no trono e a participação dos que seguem Jesus em sua paixão e lavam no sangue da tribulação, na perseguição violenta, no martírio as suas roupas. É um paradoxo alvejar no sangue, como são paradoxais as bem-aventuranças.

A primeira carta de João afirma que somos filhos de Deus e “Se o mundo não nos reconhece, é porque também não reconhece a Deus.” Deus é justo. Jesus nos ensinou que ser filho de Deus é praticar a justiça. Ser semelhante a Ele.

2-Atualizando: Hoje somos chamados à centralidade do projeto de Jesus. Deus escolhe os fracos, capazes de viver em total disponibilidade à sua vontade e a solidariedade com os pobres e oprimidos. Partilhando da causa dos pobres, enfrentamos hostilidade e passamos pela “grande tribulação”. Ser filho de Deus implica criar relações de irmandade e justiça entre nós. No meio desse mundo injusto e desigual, somos chamados a testemunhar que outro projeto, outro mundo, outra igreja, é possível. Quando se trata de praticar e sinalizar a justiça, somos discípulos e educadores.

3- A palavra de Deus na celebração: Damos graças ao Pai, Santo e fonte de toda santidade, participando do memorial da Páscoa de Jesus, o bem-aventurado de Deus que nos santifica pela ação do Santo Espírito. Antecipamos nossa participação na assembléia celeste, em comunhão com todos os santos e santas, as testemunhas fiéis que alvejaram suas vestes no sangue do Cordeiro. Somos convocados a viver as bem-aventuranças, fazendo de nossa vida uma oferenda agradável a serviço da santificação do mundo.

4-Dicas e sugestões: Encontram-se no Dia do Senhor, TC Ano B p. 257-268.

Maria de Lourdes Zavarez e Maria do Carmo de Oliveira

 

 

> 2 - Atualizando:    

> 3 - A palavra de Deus na celebração:    

> 4 - Dicas e Sugestões: