O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

A PALAVRA DE DEUS NO DIA DO SENHOR

1 de janeiro de 2018

Solenidade de Santa Maria, mãe de Jesus e nossa

Imprimir Voltar

1 -Aprofundando os textos bíblicos:     

Solenidade de Santa Maria, mãe de Jesus e nossa


1-Aprofundando os textos bíblicos: Lucas 2, 16-21 – Números 6,22-27 – Salmo 67(66) – Gálatas 4,4-7: 
Ao celebrar a festa de Maria, os textos de hoje focalizam o Filho, Jesus. Nos vv. 16-18 do Evangelho, os pobres encontram Jesus; eles sabem ver, discernir e confirmar o ato da Salvação de Deus na simplicidade de Maria, José e o recém-nascido. No v. 19, a contemplação de Maria é a atitude da Igreja-Mãe que medita e interioriza o mistério Pascal; v. 20 – o louvor dos pastores é anúncio do mistério pascal que provoca a conversão. A circuncisão era o rito que introduzia uma pessoa no povo de Israel (Gn 17,2-17; Lv 12,3); Lucas salienta o rito da imposição do nome -  Jesus, “Jeshua”, “Iahweh é salvação”. O nome indicava a função que a pessoa desenvolveria no meio do Povo da Aliança. A 1ª leitura nos traz a bênção do povo judaico no ano novo, invocando três vezes o nome do Eterno, como atualização da Aliança, com suas promessas e exigências. Acompanhando o nome de Deus há três formas de augúrio: bênção – vida e proteção, v. 24; a graça e a amizade de Deus, v. 25; o acolhimento e o dom da felicidade, v. 26. O nome do Eterno é dado a Jesus. Ele é bênção de Deus que salva com a colaboração de Maria.  Na 2ª leitura, Paulo, diz que somos filhas(os) e herdeiros(as) de Deus, não mais escravos, podendo clamar como Jesus: Abba! No Sl 67, pedimos bênção para que a sua salvação chegue a todas as nações.

2-Atualizando: Recordamos, nesta oitava do Natal, o dia em que Jesus recebeu o nome de SALVADOR e Senhor da Paz. Por isso, neste "Dia Mundial da PAZ", iniciando um novo ano, no mundo inteiro, a paz é desejada, suplicada como sinal da bênção e da proteção permanente de Deus. É, em nome de Jesus, a plenitude da bênção, que invocamos toda sorte de bênção para o novo ano que começa.
  Fazemos isto junto com Maria, que participou do Mistério da vinda do Salvador, Jesus Cristo, que nasceu humano através dela, como a maior bênção de Deus para toda a humanidade.
Maria é exemplo da comunidade cristã que aceita a Boa-nova. Ela é modelo de quem acredita na vida vencendo a morte e a escravidão, destruindo o medo e as inseguranças. São os pobres que acolhem Jesus nos braços de Maria. Crescemos na consciência de que a salvação só é possível dentro de uma comunidade que aceita o projeto de Deus a partir dos pobres e excluídos?

3-A palavra de Deus na celebração:   Nesta celebração, nós bendizemos a Deus pelo SIM de Maria e nos comprometemos a ser uma bênção e portadores da paz para o mundo. Que seja possível a superação dos conflitos entre as nações, entre as famílias e as pessoas.
Na celebração o Pai nos oferece a salvação em Jesus Salvador e nós assumimos o cultivo da Paz em nossa realidade marcada por violência, conflitos e guerras. Com Maria, Mãe de Deus damos graças ao Pai que nos cumula de bênçãos em seu Filho, Deus humanizado e, por nós, morto e ressuscitado.

4-Dicas e sugestões:

• Na procissão de entrada, além da cruz, das velas, do livro das leituras, uma pessoa, vestida de branco, ou um grupo de crianças, traz uma bandeira branca, símbolo da paz.
• No final do ato penitencial, ou no abraço da paz, poderá ser feito um pequeno rito de paz: a pessoa, ou grupo que traz a bandeira, dança em torno do altar, da estante da Palavra e no meio da assembléia, enquanto todos cantam o seguinte canto, ou outro adequado:     "É bonita demais, é bonita demais!
A mão de quem conduz a bandeira da paz! (bis)
É a paz verdadeira que vem da justiça irmão
É a paz da esperança que nasce de dentro do coração ! (bis)
É a paz da verdade, da pura irmandade do amor
Paz da comunidade que busca igualdade,  ô,  ô, ô (bis)
Paz é a graça presente na vida da gente de fé !
Paz do onipotente Deus na nossa frente, Javé ! (bis)
• Quem anima ou preside, introduz este rito, lembrando que no mundo inteiro, neste dia, se reza pela Paz. No final do rito, todos se abraçam desejando a Paz.
• A bandeira poderá ser movimentada também durante o canto do Glória, nas aclamações, no canto do Santo, na bênção final ou em outros momentos em que a comunidade achar oportuno.No final da celebração a bandeira sai pelo meio da assembléia.
• Onde for possível, cada pessoa recebe, ao sair, uma flor, ou fita branca, como sinal da paz recebida e que deve ser levada a todos, durante o novo ano que se inicia.
• Será bom conhecermos a mensagem de Paz que o Papa costuma enviar neste dia para o mundo inteiro.
• Nas celebrações da Palavra, poderá ser cantada a louvação, com a melodia da louvação do Natal, conforme sugere o H.L. I, pág. 74:
• Dar um destaque especial à bênção final, que poderá ser cantada. O Missal Romano, na pág. 520, oferece uma oração de bênção própria para esta celebração.

M. do Carmo de Oliveira e Maria de Lourdes Zavarez

 

 

> 2 - Atualizando:    

> 3 - A palavra de Deus na celebração:    

> 4 - Dicas e Sugestões: