O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

DESTAQUES SEMANAIS

25º Domingo do Discipulado e da Missão – C: Domingo dos filhos da LUZ

22/09/2019

25º Domingo do Discipulado e da Missão – C: Domingo dos filhos da LUZ

 

Lucas 16,1-3

A esperteza dos filhos deste mundo na condução de seus negócios é colocada por Jesus diante da nossa cara, como exemplo e desafio... Falar, até que a gente fala bem e bonito. Nosso discurso sobre a justiça e a fraternidade, porém, é desacreditado por conta da nossa incapacidade de ação, de eficácia realizadora e transformadora.

Não conseguimos administrar sequer as pequenas coisas do nosso cotidiano, em família, no ambiente de trabalho, por onde passamos... Somos morosos e inconsequentes. Somos lentos demais para nos movermos de nossa acomodação... Somos por demais apegados ao muito ou pouco que possuímos, a nossas manias e caprichos... E o tempo urge! O Reino de Deus exige pressa, e não dá para ficar marcando passo, à espera quem sabe de que condições, oportunidades ou recursos... Antes, como já vimos, poucos domingos atrás, o que precisa mesmo é ser capaz de renunciar... Olhemos em torno de nós... Deixemo-nos impactar pelas necessidades e urgências daqueles que penam à nossa volta... de tantos direitos sonegados e desrespeitados... do meio ambiente poluído, degradado e depredado... Arregacemos as mangas e demos um primeiro passo que nos anime a ir avançando, a partir dos pequenos gestos e ações, em busca de mudanças e soluções, sempre mais amplas e profundas, que concretizem os valores do Reino, que “é justiça e paz e alegria, no Espírito Santo” (Rm 14,17).Somente, então, dará para cantar um canto que não soe artificial ou falso.

A “República de Curitiba” é um bom exemplo da eficiência da inteligência a serviço do mal... Conseguiram, em pouco tempo, destruir pessoas, empresas, instituições, e deixar o país destroçado e sem perspectiva, em nome do “combate à corrupção”!... Filhas, Filhos da luz, em nome do Evangelho da Verdade, da Justiça e da Paz, seremos capazes de fazer valer o Grito d@s Excluíd@s, nem que seja a longo prazo, pondo fim a este Sistema que exclui e mata, e construindo, aos poucos, um novo país?...

 

/:Pra fazer grandes, ricos e nobres

Os que não tinham nem voz, nem vez!:/

 

(4) Ofertório: Neste pão e neste vinho             (HIN III p. 241)

 

neste pão e neste vinho,

o suor de nossas mãos,

o trabalho e a justiça

para todos os irmãos!

 

1. Ofertamos, ó Senhor, os sofrimentos

    Dos pequenos e dos pobres, teus

    amados,

    Dos que lutam à procura de trabalho,

    Das crianças e anciãos abandoados.

 

2. Ofertamos a firmeza e a coragem

    Dos que lutam, em favor dos oprimidos,

    Dos famintos e sedentos de justiça

    E que são por tua causa perseguidos!

 

3. Ofertamos, ó Senhor, toda a certeza

    Na vitória do amor sobre o pecado...

    Tua luz há de brilhar, vencendo a treva,

    Sobre o mundo convertido e renovado!

                                          

(5) Comunhão: Não podemos!

       Lc 16,13 + Sl 31  (HIN III p.286)

 

Não podemos a Deus servir

e ao mesmo tempo ao dinheiro;

se somos de Jesus Cristo, irmãos,

seu Reino vem por primeiro!

 

1. Ponho em Deus minha esperança

    Que eu não fique envergonhado...

    Já que és justo, me defende:

    Sei que vou ser libertado!

    Vem ouvir a minha voz,

    Eu estou angustiado.

 

2. Vem, me mostra a tua face,

    A brilhar de compaixão.

    Tua bondade é sem tamanho,

    Tens um grande coração!

    Os que em ti procuram abrigo,

    Os que buscam, encontrarão!

 

3. Confiando em tua face,

    Vão vencer os intrigantes.

    Recebidos em tua tenda,

    Proteção terão constante.

    Sê bendito, meu Senhor,

    Sê bendito em todo instante!

 

4. Eu dizia na aflição:

    “Deus não quer saber de mim!”

    Vejo, agora, que me ouviu,

    Quando eu reclamava assim.

    Santos todos, amem, louvem

     O Senhor, até o fim!

 

 

(1) Abertura: ÉS UM DEUS JUSTO, Ó

                             SENHOR

    (Sl 119,137.124+ Sl 86(85)  HIN III p. 125)

 

és um Deus justo, ó Senhor,

e justiça é tua sentença!

trata teu servo, ó Senhor,

de acordo com tua clemência!

 

1.Ó Senhor põe teu ouvido

   Bem aqui pra me escutar,

   Infeliz eu sou e pobre

   Vem depressa me ajudar!

   Teu amigo eu sou, tu sabes,

   Só em ti vou confiar!

 

2.Compaixão de mim, Senhor,

   Eu te chamo, noite e dia...

   Vem me dar força e coragem

   E aumentar minha alegria;

   Eu te faço minha prece,

   Pois minh’alma em ti confia.

 

3.Tu és bom e compassivo

   E a quem pede dás perdão

   Dá ouvido a meus pedidos:

   Meu lamento é oração...

   Na hora amarga eu te procuro,

   Sei que não te chamo em vão!

 

4.Não existe nenhum deus

   Para contigo se igualar,

   Nem no mundo existe nada

   Que se possa comparar

   Às belezas que na terra

   Teu amor soube criar!

 

(2) Salmo de Resposta: Sl 113 LOUVAI

                     (HIN III p. 180s)

 

louvai ao senhor que eleva os pobres!

 

- Louvai, louvai, ó servos do Senhor.

  Louvai, louvai o nome do Senhor!

- Bendito seja o nome do Senhor,

  Agora e por toda a eternidade!

 

- O Senhor está acima das nações;

  Quem pode comparar-se a nosso Deus,

- ao Senhor que no alto céu tem o seu trono

  E se inclina para olhar o céu e a terra?

 

- Levanta da poeira o indigente

  E retira o pobrezinho do monturo,

- para fazê-lo assentar-se com os nobres,

  Assentar-se com os nobres do seu povo.

 

(3) Aclamação: Aleluiá! + 2 Co 8,9

      (mel.: HIN III p. 241 – 22º Dom. C)

 

Aleluiá! Aleluiá! Aleluiá! Aleluiá!

Cristo Jesus se despojou,

Se humilhou, pobre se fez,

 

 

Neste momento de profunda comunhão entre nós e com Jesus, sua palavra ecoa em nossos corações: “Ninguém pode servir a dois senhores!”... Ele quer ser a primeira e grande referência de nossas vidas, e isso tem que acontecer no nosso dia-a-dia, a cada momento, nas pequenas coisas de que temos que dar conta...  nos pequenos problemas que temos de resolver... nas opiniões que temos de dar... nas atitudes e posturas que temos de assumir... nas iniciativas que temos de tomar: Jesus, o Reino de Deus que ele veio anunciar, os valores do Evangelho, precisam se concretizar em nossa vida cotidiana. Só assim vale a pena ser cristão, ser comunidade cristã, ser Igreja!

_________________________________________________________________________________________________________________________

 

Três anos atrás, no dia 7 de setembro, D. Angélico, que foi da equipe de Dom Paulo Evaristo Arns, em São Paulo, na missa do 7 de setembro, no Santuário de N. S. de Aparecida falou assim aos bancários em greve:

 

“Cuidado, vocês ricos, que comem caviar enquanto os pobres comem pelanca de galinha!

Jesus está com os pobres, com a Pastoral Operária!

Querem rasgar a CLT, que foi conseguida com suor e lágrimas!

Falam em Constituição? Ela diz que todos são iguais perante a Lei.

É preciso organizar o trabalhador.

E lembrar que Aparecida era negra e apareceu a três trabalhadores.

         (https://youtu.be/N6DoRD1i5Vk)

 

 

 

DOWNLOAD DO ARQUIVO →