O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

DESTAQUES SEMANAIS

Décimo oitavo Domingo do Tempo do Discipulado e da Missão - Ano C:

01/08/2019

Décimo oitavo Domingo do Tempo do Discipulado e da Missão - Ano C:

Domingo da riqueza do Reino

 

Lc 12,13-21

Quantas vezes, no correr de nossa existência, somos surpreendidos por desafios que testam nossas convicções, põem a claro os valores que realmente nos movem, desmascaram nossa hipocrisia?...

Aliás, a bem dizer, isso é coisa de todo dia e de todo instante. Mas é, sobretudo, quando se trata de “dinheiro”, de posses, de riquezas, de oportunidades de ganhar ou de perder, que se perde toda a compostura ou cerimônia, e as pessoas partem para o vale-tudo...

Os mais “jeitosos” ou astutos, sequer duvidam de apelar para a religião e tentam revestir sua cobiça e ambição com aparências de justiça, de piedade e devoção, apelando, quem sabe, para a Bíblia, o Evangelho, procurando, habilmente, fazer passar sua ganância como coisa de Deus.

Jesus não só não se passa para fazer parte desse jogo, como deixa bem claro que a única riqueza que vale e que pode deixar nossos corações verdadeiramente sossegados é a que se compartilha, a que atende ao bem comum, a que vai ao encontro dos mais precisados.

Somente assim se entesoura para o Reino de Deus. Somente os corações livres das amarras da avareza e das estreitezas do egoísmo é que sentirão o prazer de sentar-se à Mesa dos irmãos e irmãs e cantar o canto da Irmandade que nos faz filhos e filhas do mesmo Pai, irmãos e irmãs em Jesus, na unidade do Espírito Santo.

Papa Francisco que o diga, e, sobretudo a Juventude que o escute e se faça portadora deste recado!

Reginaldo Veloso

 

 

(3) Aclamação: Aleluia + Mt 5,3

       (mel. HIN III, 20º Dom C, p. 240)

 

aleluia! aleluia! aleluia!

aleluia! aleluia! aleluia!

 

São felizes os pobres em espírito,

São felizes os livres de ambição,

Que pra Deus, como para os semelhantes,

Abrem todo o seu rico coração!

 

 

(4) Ofertório: Ó Deus, recebe

        (HIN III p. 426)

 

/:ó deus, recebe o trigo moído!:/

/:vê como é bom o pão,:/

/:corpo de cristo!:/

 

ó deus, recbe a uva pisada!

vê como é bom o vinho,

sangue de cristo!

 

ó deus, recebe as lidas da gente!

vê como é boa a vida,

oferecida!

 

(5) Comunhão: UM TESOURO

 Lc 12,33 + Sl 27HIN III p. 283s

 

um tesouro que não se desgasta,

que não perde jamais seu valor

é preciso ajuntá-lo no céu,

o amigo que avisa é o senhor!

 

1.o Senhor é minha luz,

   Ele é minha salvação,

   O que é que eu vou temer?...

   Deus é minha proteção,

   /:Ele guarda a minha vida,

   Eu não vou ter medo não!:/

 

   Quando os maus vêm avançando,

   Procurando me acuar,

   Desejando ver meu fim,

   Só querendo me matar,

   Inimigos, opressores,

   É que vão se liquidar!

 

2.Se um exército se armar

   Contra mim, não temerei...

   Meu coração ‘stá firme

   E bem firme ficarei...

   Se estourar uma batalha,

   Mesmo assim confiarei!

 

   A Deus peço uma só coisa,

   Sei que ele vai me dar:

   Vou morar em sua casa,

   Todo tempo que eu durar,

   Pra provar sua doçura

   E no Templo contemplar!

 

3.Ele vai me dar abrigo,

   Em sua casa vou morar...

 

(1) Abertura: Senhor, tua aliança  

        Sl 74,20-23 + Sl 33,12-22     (HIN III p.124)

 

senhor, tua aliança

leva em conta e não largues o teu povo!

defende a tua causa

e não desprezes quem pede o teu socorro!

 

1.A nação que ele governa

   É feliz com tal Senhor,

   Lá do céu ele vê tudo,

   Vê o homem e seu valor...

   Fez o nosso coração

   Forte e contemplador!

 

2.O que dá vitória ao Rei

   Não é ter muitos soldados,

   O valente não se livra

   Por sua força e seus cuidados...

   Quem confia nos cavalos

   Vai, no fim, ser derrotado!

 

3.O Senhor protege sempre

   Quem confia em seu amor,

   Pra livrar da triste morte

   E na fome dar vigor...

   No Senhor é que esperamos,

   Ele é escudo protetor!

 

4.Nele nosso coração

   Encontrou sempre alegria,

   No seu nome sacrossanto

   Quem é bom sempre confia...

   Traz, Senhor, com teu amor

   Esperança e alegria!

 

(2) Salmo de resposta:  Sl 90 (HIN III, p. 176s)

 

vós fostes, ó senhor, um refúgio para nós!

 

Vós fazeis voltar ao pó todo mortal

Quando dizeis: “Voltai ao pó, filhos de Adão!”

- Pois mil anos para vós são como ontem,

  Qual vigília de uma noite que passou!

 

Eles passam como o sono da manhã,

São iguais à erva verde pelos campos:

- De manhã, ela floresce vicejante,

  Mas vem a tarde, é cortada e fica seca...

 

Ensinai-nos a contar os nossos dias,

E dai ao nosso coração sabedoria!

- Senhor, voltai-vos! Até quando tardareis?

  Tende piedade e compaixão de vossos servos!

 

Saciai-nos de manhã com vosso amor

E exultaremos de alegria todo o dia!

- Que a bondade do Senhor e nosso Deus

  Repouse sobre nós e nos conduza!

 

*

*

*

 

   Nestes tempos de aflição,

   Sei que vai me agasalhar,

   Me escondendo em sua tenda,

   Pra na rocha eu me firmar!

 

   A cabeça eu tenho erguida,

   Mesmo em meio de inimigos...

   Ofereço um sacrifício,

   Pois livrou-me dos perigos...

   Canto hinos com a viola,

   O meu salmo a Deus eu digo!

 

4.Ó Senhor, ouve o meu grito

   E de mim tem compaixão!

   Eu te falo confiante,

   Firme está meu coração!

   Eu procuro é tua face,

   Não me escondas tua visão!

 

   Em tua ira não me enxotes,

   Só tu podes me ajudar!

   Não me deixes enjeitado,

   Vem, Senhor, me segurar!

   Se meus pais me abandonarem,

   Sei que vens me agasalhar!

 

5.Vem, me ensina teus caminhos

   E me mostra a boa estrada!

   Me protege do inimigo

   Que só pensa coisa errada!

   Falsidade estão tramando,

   Tenho a vida amargurada!

 

   Sei que hei de ver, um dia,

   A bondade do Senhor,

   Lá na terra dos viventes,

   Viverei no seu amor!

   ‘Spera em Deus, cria coragem!

   ‘Spera em Deus que é teu Senhor!

 

Quando o “dinheiro é a mola do mundo”, e “a mão invisível” do Mercado é o que move e rege a Humanidade...

Quando o valor supremo é o lucro, a qualquer custo, a qualquer preço...

Quando os únicos verbos a se conjugar é “ter” e “consumir”...

As mentes se escurecem e os corações se estreitam, o mundo se torna pequeno para tanta ambição...

A Natureza não dá conta de satisfazer a tanto consumismo, e a maior parte da Humanidade não tem acesso ao banquete do progresso...

A bomba da miséria explode, os pobres não dormem com fome e a fome dos pobres não deixa os ricos dormirem.

 

DOWNLOAD DO ARQUIVO →