O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

DESTAQUES SEMANAIS

Sexto Domingo da Páscoa – ANO C

26/05/2019

6º Domingo de Páscoa - C: DOMINGO DA PROMESSA DO ESPÍRITO E DA PAZ

 

João 14,23-29:  De que coisa a gente precisa mais na caminhada da vida senão de discernimento e de paz?...

Discernimento, capacidade de distinguir o certo do errado... de encontrar caminhos no emaranhado das conjunturas... de ler os “sinais dos tempos”... para poder fazer as escolhas acertadas e tomar decisões sensatas que melhor se adequem à realidade, melhor respondam aos desafios que estão postos, aos apelos que Deus nos está fazendo.

Só então, encontraremos os caminhos da Paz, pelo menos, daquela Paz que nasce da Verdade e é fruto da Justiça, coisa que o mundo, com suas mentiras, enganações e injustiças, nos nega... Coisa que só Deus e seu Filho nos podem dar.

É o que hoje, a 15 dias de PENTECOSTES, Jesus vem nos prometer, nos garantir.

Tudo isso tem sabor de Páscoa: tudo isso só acontece porque nosso Deus é um Deus que passa, e sua passagem é libertação, é renovação, é ressurreição, é “Vida em abundância”. Por isso a gente canta “Aleluia!”.

E como tudo isso é tão atual nesses dias que vive nosso país!

Cristãos e cristãs, não temos direito de baixar a crista e ceder à desesperança, ao desengano.

Às vezes, esse sentimento de não acreditar mais em nada é um jeito camuflado de se negar ao que a História e o Deus da História nos estão pedindo.

É uma desculpa esfarrapada para nosso comodismo e acomodação.

Mais que nunca, lutar por POLÍTICAS PÚBLICAS

- Pra que o povo encontre, ó Amor, teu caminho

E os povos descubram teu terno carinho.

 

 

2.Que todos os povos te louvem, Amor

Que todos os povos te cantem louvor!

- Por tua justiça se alegram as nações,

Com ela governas da praia aos sertões.

 

3.Que todos os povos te louvem, Amor,

Que todos os povos te cantem louvor!

- O chão se abre em frutos, é Deus que abençoa!

E brote dos cantos do mundo esta loa!

 

(3) Aclamação: ALELUIA! + Jo 14,23

                   (ODC Part II, p. 361)

 

aleluia! alegria, aleluia! aleluia! aleluia!

Ele falou: “Se alguém me ama - Aleluia!

Minha palavra, vai guardá-la” – Aleluia!

aleluia! alegria, aleluia! aleluia! aleluia!

“Meu próprio Pai há de amá-lo(la) – Aleluia!

E nós a ele (ela) chegaremos! – Aleluia!

 

(4) Ofertório: Cristo ressuscitou

                        (ODC Part. II, p. 152)

Cristo ressuscitou,

o sertão se abriu em flor,

da pedra água saiu,

era noite e o sol surgiu,

glória ao Senhor!

 

1.Vocês que tristes ‘stão,

   Que gemem sob a dor,

   Na dor de sua Paixão

   Deus se irmanou!

 

2.Vocês que pobres são,

   Que temem o opressor,

   Por sua Ressurreição

   Deus nos livrou!

 

3.Vocês que um Corpo são

   Unidos pelo Amor

   Oferta, em Cristo, irmãos,

   São ao Senhor!

 

(5) Comunhão: Salmo 80 + Jo 14,23

            (ODC Part. I, p. 86 “Eis que de longe”)

 

se alguém me ama, minha palavra,

minha palavra há de guardar,

meu pai a ele (ela) há de amar

e nós viremos nele (nela) morar!

 

1.Bom Pastor, ouve, escuta,

Qual rebanho tu nos guias...

Sobre os anjos tu te assentas,

Vem, teu povo alumia;

Teu poder desperta e vem,

Vem, nos vale e auxilia!

  

      És o Deus poder-amor!

   Tua face faz brilhar

   Para que sejamos salvos!

   Poderoso Amor, que há?...  

(1) Abertura: COM ALEGRIA – Salmo 66

 + Is 48,20 (ODC Part. I, p.75 “Dizei a Deus aleluia”)

 

ao mundo alegres anunciai:

o Amor nos libertou! aleluia!

 

1.Aclamai ao Senhor Deus, ó terra inteira,

Cantai salmos a seu nome glorioso,

Dai a Deus a mais sublime louvação,

Dizei a Deus: “Como são grandes vossas obras!”.

 

2.”Pela grandeza e poder da vossa força,

Vossos próprios inimigos vos bajulam...

Toda a terra vos adore com respeito

E proclame o louvor do vosso nome!”

 

3.Vinde ver todas as obras do Senhor:

Seus prodígios estupendos entre os povos!

O mar ele mudou em terra firme,

E passaram pelo rio a pé enxuto.

 

4.Exultemos de alegria no Senhor!

Ele domina para sempre com poder,

E seus olhos estão fixos sobre os povos:

Que os rebeldes não se elevam contra ele!

 

5.Naçõe, glorificai ao nosso Deus,

Anunciai em alta voz o seu louvor!

É Ele quem dá vida à nossa vida,

E não permite que vacilem nossos pés.

 

6.Na verdade, ó Senhor, vós nos provastes,

Nos depurastes pelo fogo como a prata;

Fizeste-nos cair numa armadilha,

Permitistes aos estranhos oprimir-nos.

 

7.Nós passamos pela água e pelo fogo,

Mas finalmente vós nos destes um alívio!

E cumprirei todos os votos que vos fiz,

As promessas que meus lábios vos fizeram.

 

8.Tosdos vós que a Deus temeis, vinde escutar:

Vou contar-vos todo bem que ele me fez!

Quando a Ele o meu grito se elevou,

Já havia gratidão em minha boca!

 

9.Se eu guardasse planos maus no coração,

O Senhor não me teria ouvido a voz;

Entretanto, o Senhor quis atender-me

E deu ouvidos ao clamor da minha prece.

 

10.Bendito seja o Senhor Deus que me escutou,

Não rejeitou minha oração e meu clamor,

Nem afastou de mim o seu amor,

Bendito seja o nosso Deus, bendito seja!

 

(2) Salmo de resposta: SALMO 67

      (ODC Part. I, p. 76 – refrão: mel. do final “teu poder

                        encerra paz e retidão...”)

 

/:povos, povos todos, seu louvor cantai,

ó povos todos a deus celebrai!:/

 

1.Deus se compadece e de nós se compraz,

Em nós resplandece seu rosto de paz.

   Até quando, indignado,

   Não nos queres escutar?...

 

2. Pão de dor deste a teu povo,

Muita lágrima a beber...

Pros vizinhos, inimigos,

Que vexame a gente ser

Só motivo de vergonha,

Gozação pra quem nos vê!...

 

   Do Egito uma videira

   Arrancaste com vigor

   Com cuidado a replantaste

   E no chão se enraizou

   Sua ramagem se estendeu

   Sua sombra se espalhou...

 

3.Mas, então, o que fizeste,

Sua cerca a derrubar?

Todo mundo agora passa

A roubar e saquear

E os bichos a devastam,

Mato brabo a empestar?...

  

   És o Deus poder-amor!

   Lá do céu, volta o olhar

   Vem, visita a tua vinha,

   Vigorosa, vem velar

   Foi tua mão que a plantou,

   Desta cepa vem cuidar!

 

4.E aqueles que a queimaram

Tua vinha a maltratar,

Logo mais desapareçam

Ao luzir do teu olhar!

E o Filho teu querido

Com tua mão vem apoiar!

  

         Que jamais nos separemos

   De quem vida vai nos dar!

   E teu nome invocaremos,

   Tua face a iluminar

   És o Deus Poder-Amor!

   És o Amor a nos salvar!

 

<<No nosso último encontro, na Bolívia, com a maioria de latino-americanos, pudemos falar da necessidade de uma mudança para que a vida seja digna, uma transformação de estruturas; além disso, do modo como vós, movimentos populares, sois semeadores de mudança, promotores de um processo para o qual convergem milhões de pequenas e grandes ações interligadas de modo criativo, como numa poesia; foi por isso que vos quis chamar «poetas sociais»; e também pudemos enumerar algumas tarefas imprescindíveis para caminhar rumo a uma alternativa humana diante da globalização da indiferença: 1. pôr a economia ao serviço dos povos; 2. construir a paz e a justiça; 3. defender a Mãe Terra>>. Papa Francisco aos Movimentos Populares – Vaticano 05.11.2016

BÊNÇÃO DA CEIA DO SENHOR, NO TEMPO DA PÁSCOA

VI Domingo – C: Promessa do Espírito e da Paz

Coordenador/a: O Senhor, sim, está com seu povo!

Assembleia: Bem merece um cântico novo!

C: Corações se elevem aos céus!

A: Bem merece o Senhor, nosso Deus!

C: Demos graças a Nosso Senhor!

A: Bem merece o nosso louvor!

 

C: É tão bom bendizer-te e cantar:

    És a luz de eterno esplendor,

    És bondade, és vida a jorrar,

    E nos amas com eterno amor!

 

Assembleia:

 grande, tu és, deus-amor!

 teu povo sempre a louvar,

 pois tu és bom, ó amor,

 toda a gente vai cantar!

 

Assistente-1 

Pois da boca do Ressuscitado,

A Palavra da Vida escutamos,

E por Ti, Pai, nós somos amados

Se fiéis observá-la buscamos.

 

Assistente-2:

E, assim, Pai e Filho, a nós vindes

E em nós, qual morada, viveis.

Vosso Espírito Santo, qual brinde, 

Logo mais vós nos enviareis!

 

Assembleia:

 grande, tu és, deus-amor!

 teu povo sempre a louvar,

 pois tu és bom, ó amor,

 toda a gente vai cantar!

 

C: O Espírito confortador

Vem lembrar tudo que Jesus disse.

Na alegria da Paz que nos doa,

Teu louvor, entre nós, se partilhe

 

Assembleia:

santo, ó santo, ó deus santo,

cante a terra e o céu!

“seja bendito!” é o canto

ao que vem em nome teu!

 

     ao deus que salva, hosana!

     viva o deus que liberta!

      viva, teu povo proclama

     e hosana ao que se oferta!*

    

 

Assembleia:

sempre que o pão partilhamos,

juntos do vinho a tomar

 tua morte anunciamos ,

tua vinda a esperar!

 

C: Celebrando, ó Pai tão querido,

    A memória de tal redenção,

    Anunciamos a Morte de Cristo

    Proclamando a Ressurreição!

 

Assembleia:

por nós o cristo morreu,

ressuscitou glorioso!

por nós a morte venceu

e virá vitorioso!  

 

A-1:

Pois teu Filho entre os mortos baixou,

Mas aos céus glorioso ascendeu,

E sentado à tua destra se achou,

Quem por nós todos se ofereceu!

 

A-2:

Aos que vamos de um só pão comer,

De um só cálice vamos tomar,

Pelo Espírito, vem nos fazer

Viva oferta a te glorificar!   

 

Assembleia:

do nosso ser, nossa vida,

faze uma oferta de amor,

pro bem da terra querida,

tua glória e teu louvor!

        

C: E agora, ó Pai, te lembramos

    Todos quantos te são tão queridos,

     Pelos quais, te ofertando, pedimos:

     Por primeiro, teu servo Francisco!

 

A-1:

Por Fernando que é nosso bispo,

Pelos bispos de todas Igrejas

E por quantos nos servem pedimos

Para que bons pastores nos sejam!

 

Assembleia:

lembra-te, ó pai, de tua igreja,

de quantos servem a gente,

tua palavra em nós cresça

e teu reino manifeste!

    

 

C – A-1 – A-2:   (estendendo as mãos) Sobre nós venha o Santo Espírito,

Nossas vidas a santificar!

Venha igual sobre o pão e o vinho,

Corpo e Sangue do Cristo tornar!

 

C: Pois assim como ele mandou,

     Celebramos a sua memória,

     E fazendo como ele ensinou,

     Retomamos sua mesma história:

 

Quando, pois, sua hora percebe,

Com os amigos Jesus se congrega,

Pelo pão a seu Deus agradece

Parte o pão e aos amigos entrega:

 

     Tomai, todos e todas, comei,

     isto é o meu corpo, irmãos.

     que será entregue por vós

     isto é o meu corpo irmãos!

 

Assembleia:

pois minha carne irmãos(ãs)

é verdadeira comida.

quem se alimenta de mim

vai ter, sim, eterna vida!

 

C: E no fim desta ceia tão santa,

    Pega o cálice e ao Pai agradece,

    E aos amigos de novo encanta,

    Quando a eles dirige esta prece:

 

Tomai, todos e todas, bebei:

 este é do meu sangue o cálice,

 é o sangue da nova aliança,

 da eterna aliança é o cálice,

 

que será derramado por vós,

para a remissão dos pecados.

Fazei isto em memória de mim,

para sempre de mim bem lembrados

 

Assembleia:

pois o meu sangue, irmãos(ãs)

é verdadeira bebida.

quem do meu sangue beber,

sim, vai ter eterna vida!

 

A-1 e A-2      (elevando o Pão e o Vinho):

                     Eis o mistério da fé!

                 Eis o mistério da fé!

                 Eis o mistério da fé!

                 Ó irmãos (ãs) da nossa fé!

 

          

A-2:

Nós queremos na fé recordar

Os que em Cristo já adormeceram,    

Que findaram o seu caminhar

Nesta terra onde amaram e creram.

 

(um instante de silêncio... quem o deseje pode proclamar o nome de seus entes queridos, especialmente, dos que faleceram recentemente, há 7 ou 30 dias, 1 ano...)

 

Assembleia:

que eles e elas estejam

na luz da glória, ó pai,

onde com cristo festejam:

repousem sempre em paz!

 

C: Finalmente, ó Pai, em tua luz,

     Nós teus filhos e filhas, um dia,

     Com Maria, a Mãe de Jesus,

     Desfrutemos de eterna alegria!

 

Assembleia:

com os teus santos e santas,

discíp’los-missionários,

teu povo na terra canta

e no céu, teu santuário!

 

C + A-1 + A-2:

           (elevando o Pão e o Vinho)

É por Cristo, com Cristo e em Cristo,

Que te damos, ó Pai, com prazer,

Na unidade do Santo Espírito,

Toda glória a te bendizer:

 

Assembleia:

viva! amém! aleluia!

viva! amém! aleluia!

viva! amém! aleluia!

aleluia! amém! amém!

 

O LOUVOR DAS OBRAS

Jesus ensinou-nos a pedir, antes de tudo, ao Pai do Céu: “Santificado seja o vosso nome”. Mas, antes, Ele nos havia alertado:

“Brilhe a luz de vocês diante das pessoas, para que elas vejam as boas obras que vocês fazem e glorifiquem o Pai de vocês que está nos céus” (Mateus 5,16).

 

DOWNLOAD DO ARQUIVO →