O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

DESTAQUES SEMANAIS

TERCEIRO DOMINGO DA QUARESMA

24/03/2019

3º Domingo da Quaresma – C: Domingo da paciência divina

 

Lucas 13,1-9

Jesus, hoje, nos desafia, mais ou menos, assim: “Vocês pensam que os viciados e traficantes de todas as “bocas de fumo” de nossas cidades, são piores que os jovens ‘de bem’ dos condomí-nios de luxo, das Alpha Villes... ou bem piores que a juventude dos colégios católicos ou evan-gélicos de nossas cidades?...

 “Vocês pensam que aqueles dois jovens que mataram oito pessoas e depois se mataram na Escola Professor Raul Brasil, de Suzano SP, dias atrás, eram mais pecadores que os jovens que todo domingo vão à missa, ao louvor ou ao culto, neste país?”...

 “Se vocês não olharem para dentro de si mes-mos, e não mudarem de vida por uma resposta generosa aos apelos que Deus lhes faz, através dos ‘sinais dos tempos’, vocês vão passar por coisas semelhantes ou piores!”...

A paciência de Deus não tem limites, mas nossas vidas têm, e nós não sabemos “nem o dia nem a hora” em que pode terminar o prazo de nossa existência... Por isso que a pior das opções é continuarmos tranquilos e contentes com as aparências, feito árvores de folhagem verde, mas estéreis, como que desafiando a paciência de Deus...

Como sermos menos preconceituosos, mais compreensivos e acolhedores, sobretudo com relação à juventude “transviada”? Como sermos mais abertos ao diálogo com as pessoas e grupos diferentes?... Como sermos mais solidários e generosos, sobretudo, com os que mais sofrem ao longo do nosso caminho, à seme-lhança do Deus do Êxodo, o Deus “Samaritano”? “É agora é o tempo favorável, é agora é o dia da salvação!” nos disse o Apóstolo, há pouco. E hoje nos alerta: “Quem julga estar de pé, tome cuidado para não cair!”.]

E a Campanha da Fraternidade deste ano nos convida a nos engajarmos na luta por POLÍTICAS PÚBLICAS que atendam com urgência às necessidades básicas da maioria do povo: trabalho e renda, moradia, saúde, educação, cultura e lazer, transporte, segurança ... Não pergunte se esse mundo tem jeito; procure você tomar jeito e cuidar melhor deste mundo. E não vale cuidar sozinho. Um caminho poderá ser criar “RODAS DE FÉ E CIDADANIA”, onde a gente conversa, combina, organiza e cai em campo, não perdendo oportunidade de realizar algo para o BEM de quem precisa, o povo do seu bairro, da Classe Trabalhadora.   

 

(2) Hino quaresmal: PREGÃO  (Hin II, p. 284)

 

1. João Batista clamou no deserto:

    “Preparai ao Senhor uma estrada!

    Eis que o Reino de Deus está perto

    Escutai, geração transviada!

 

mudai de vida, mudai!

convertei-vos de coração!

fazei a vontade do Pai

amai, servi aos irmãos!

fazei a vontade do Pai    

lutai por um mundo de irmãos!

fazei a vontade do Pai

o chão é de todos e o pão!

 

2. Jesus Cristo, o Filho de Deus,

    Batizado por João no Jordão

    Inaugura o Reino do Pai

    Com este santo e solene pregão:

 

3. Escutai, ó Igreja de Deus:

    Eis o Tempo da Graça chegou!

    É o Senhor da Justiça que passa,

    Sua Páscoa, entre nós, começou!

 

(3) Salmo de resposta: Sl 103   (Hin II, p. 90s)

 

O Senhor é indulgente e favorável,

é paciente, é bondoso e compassivo!

 

1. Bendize, ó minh’alma ao Senhor

   e todo o meu ser, seu santo Nome!

   Bendize, ó minh’alma ao Senhor,

   não te esqueças de nenhum de seus favores!

 

2. Pois Ele te perdoa toda culpa

   e cura toda a tua enfermidade,

   da sepultura Ele salva a tua vida

   e te cerca de carinho e compaixão.

 

3. O Senhor realiza obras de justiça

   e garante o direito aos oprimidos;

   revelou os seus caminhos a Moisés

   e aos filhos de Israel, seus grandes feitos.

 

4. O Senhor é indulgente, é favorável,

   é paciente, é bondoso e compassivo.

   Quanto os céus por sobre a terra se elevam,

    tanto é grande o seu amor aos que o temem!

 

(4) Aclamação: Honra e Glória (Mt 4,17)

                              

honra, glória, poder e louvor   (Hin II, p. 111)

a Jesus, nosso Deus e Senhor!

“Mudai vossa vida”, nos diz o Senhor,

“pois o Reino de Deus está perto!” falou.

 

(5) Ofertório: Eis o tempo!  (Hin II, p.217)             

            eis o tempo de conversão,

            eis o dia da salvação!

            ao Pai voltemos, juntos andemos,

            eis o tempo de conversão!

             1. Os caminhos do Senhor

                São verdade, são amor;

(1) Abertura:  MEUS OLHOS, NO ETERNO AMOR - Sl 25    (CD Of. da Mãe do Senhor I, f. 13)

 

meus olhos ‘stão no eterno amor,

/:pois este pobre libertou!:/

 

1. A ti, Amor, elevo a minh‘alma,

   Em ti, meu Deus, sim, muito eu confio...

Jamais eu fique envergonhado,

   Jamais triunfem meus inimigos.

 

   Não fica mesmo envergonhado

   Quem sua esperança em ti coloca;

   Envergonhado há de ficar

   Quem sem motivo te atraiçoa.

 

2.Mostra, ó Amor, a mim teus caminhos,

   Por tua verdade guia teu servo

   Meu salvador és tu, ó meu Deus,

   A vida toda, em ti espero!

 

   Lembra, ó Amor, o quanto nos amas,

   Que desde sempre tu és fiel,

   E meus pecados de ontem, de hoje,

   Não recordá-los, bom que tu és!

 

3.Correto e bom, o Eterno Amor

   E aos pecadores mostra o caminho,

   Os pobres guia pela justiça;

   Por seu caminho, os pequeninos!

 

   Fidelidade e graça, os caminhos,

   Sim, os caminhos do Amor Eterno

   Para quem guarda sua Aliança

   E sempre cumpre os seus preceitos!

  

4.Pelo teu nome, ó Eterno Amor,

   O meu pecado, grande, perdoa!

   Quem a Deus teme e o respeita?...

   A este ensina a boa escolha!

 

   Será alguém que vai bem viver,

   Sua raça a terra possuirá;

   O Eterno Amor dele (dela) há de ser,

   Sua Aliança lhe mostrará!

 

5.No Eterno Amor meus olhos estão,

   E das ciladas vai me livrar...

   Volta tua face, de mim, piedade,

   Só, miserável a te implorar!

 

   Me desafoga de tanta angústia,

   Livra-me, oh! sim, de tanta aflição;

   Vê minha miséria, meu sofrimento,

   Dos meus pecados dá-me o perdão!

 

6.Meus inimigos, quão numerosos!

   Com violência a me odiar...

   Protege e livra, e não me envergonhe

   Por teu refúgio sempre buscar!

 

   Que a retidão me proteja sempre,

   Pois sempre em ti pus minha esperança,

   Ó Deus, liberta Israel, teu povo,

   De toda angústia e desesperança!

           

                Dirigi os passos meus,

                Em vós espero, ó Senhor!

                 Ele guia ao bom caminho

                         Quem errou e quer voltar;

                        Ele é bom, fiel e justo,

                        Ele busca e vem salvar.

           

2. Viverei com o Senhor

                Ele é o meu sustento;

                Eu confio, mesmo quando

                Minha dor não mais aguento.

                        Tem valor aos olhos seus

                        Meu sofrer e meu morrer

                        Libertai o vosso servo

                        E fazei-o reviver.

 

(6) Comunhão: Lc 13,1 + Isaías 5,1-7

         (ODC I, p.86 “Eis que de longe”)

 

Só mais um ano esperarás      

pelos seus frutos, ó bom senhor;

se esta figueira não for melhor,

tu certamente a cortarás!

 

      1. Vou cantar pro meu amigo

          Vou cantar por sua vinha

          De amor uma canção,

          De paixão uma cantiga,

          Pois numa chã de terra boa

          Uma vinha possuía...

            Todo mato lhe arrancara,

            Toda pedra retirou

             E de uvas bem vermelhas

            Uma videira aí plantou,

            Construiu uma guarita

            E um lagar edificou...

 

      2. Esperava uvas doces,

          Só azedas foi que deu,

          E agora, ó meu povo,

          Julguem quanto aconteceu:

          O que mais por minha vinha

          Poderia fazer eu?...

                        Pois agora vou falar

                        O que vai acontecer:

                        Vou tirar a sua cerca

                        E só pasto há de ser

                        Eu vou derrubar seu muro

                        Pisoteada vai se ver!

 

      3. Ninguém mais irá limpá-la

          Feito um matagal vai ser

          Só espinho e carrapicho

          É que nela irá crescer,

          Nem as nuvens lá do céu

          Sobre ela irão chover...

                  Do Eterno Amor a vinha

                  É a nação que é tão querida,

                  De minha vinha esperava

                  O direito e a justiça,

                  Mas só veio o que não presta

                  E o injustiçado grita!

 

 

DOWNLOAD DO ARQUIVO →