O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

DESTAQUES SEMANAIS

FRATERNIDADE E POLÍTICAS PÚBLICAS - CF 2019

07/03/2019

<> - CF 2019

Faz bem começar mais uma QUARESMA ouvindo a Bem-Aventurança de Jesus; “Felizes as pessoas que têm fome e sede da Justiça, porque serão saciadas!” (Mt 5,6). Jesus garante a “felicidade” a quem quer ver a vida da Humanidade, começando pela vida de cada pessoa, ajustada com a vontade de Papai do Céu. É isso o que a gente lhe pede quando, orando como Jesus nos ensinou, dizemos “Seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu”.

Se prestarmos bem atenção ao que de mais importante Jesus nos propõe como programa de vida nos quatro Evangelhos, vamos perceber claramente que nossa relação de amor para com Deus, o Pai-Mãe da Humanidade, depende essencialmente do nosso relacionamento com as pessoas de que estamos próximos ou precisamos nos aproximar. Uma convivência feita de cuidado, serviço mútuo, amor entre irmãos e irmãs... No Juízo Final, esse vai ser o único critério pelo qual seremos todos julgados e julgadas (cf. Marcos 12,28-34; João 13,1-17; 15,9-17; Mateus 25,31-46), Essa é, aliás, já em nossa existência terrena, a realização da “vida eterna” (cf Lucas 10,25-37).

Você se reconhece “Cidadão”, “Cidadã”, isto é, responsável pela sua cidade?... Você se preocupa com o Bem Comum, o bem de todas as pessoas de todos os segmentos sociais, que com você compartilham o mesmo espaço, o mesmo território?... Você se sente solidário com as pessoas que mais precisam?... Nas palavras e gestos de Jesus você encontrará um motivo a mais para viver plenamente a sua “Cidadania”.

Ao longo destes quarenta dias de graça e transformação, tendo como referência Aquele que deu a vida pela causa da VIDA, priorizando os que mais precisam, oprimidos, os marginalizados, os excluídos, as vítimas todas de um sistema de exploração e exclusão, você vai escutá-lo dizer:

- “Eu estava com fome, e vocês me deram de comer”;

- Eu estava com sede, e me deram de beber”;

- Eu era estrangeiro, e me receberam em sua casa;”

- Eu estava sem roupa, e me vestiram”;

- Eu estava doente, e cuidaram de mim”;

- Eu estava na prisão, e vocês foram me visitar”.

 

Você já deve ter ouvido falar das “Obras de Misericórdia”... Pense grande, amplie seu olhar, seu coração, o alcance de suas mãos. Junte-se aos amigos e amigas, colegas, companheiros e companheiras. Formem RODAS DE FÉ E CIDADANIA, nas quais vocês possam conversar os problemas de sua vizinhança, com um olhar caprichado para quem mais precisa: Gente desempregada, passando fome... Gente com problemas de água, de saneamento básico (além da água tratada, esgoto sanitário tratado – coleta de lixo)... Gente com problema de moradia, de falta de equipamentos comunitários básicos (escola, posto de saúde, áreas de lazer e cultura)... Gente passando frio e nudez, o povo da rua... Gente sem atendimento adequado de saúde pelo SUS... Gente metida no cárcere, sem as mínimas condições de dignidade e ressocialização, ou então, sem a assistência judiciária devida, apodrecendo nas prisões  ... 

Em nome de sua Fé, ”em nome de Jesus”, façam valer tanta coisa que a Constituição Cidadã de 1988 e tantas Leis federais, estaduais e municipais já determinam para serem cumpridas... Lutem coletivamente pelos seus direitos, para que todos e todas possamos viver em condições de dignidade, de bem estar coletivo, de sossego, com justiça e paz.

É disso que se trata, quando a Campanha nos convoca com os dizeres “FRATERNIDADE E POLÍTICAS PÚBLICAS”... E nos lembra as palavras do Profeta, já no Primeiro Testamento: “Serás libertado pelo Direito e pela Justiça” (Isaías 1,27). É assim que vocês vão “fazer a Páscoa”, este ano, permitindo que Deus passe em suas vidas, fazendo-os passar da morte do egoísmo e do comodismo para vida nova do Amor e da Solidariedade, em Cristo Jesus, que morreu e ressuscitou. E serão “felizes!”

                                    Reginaldo Veloso, presbítero leigo das CEBs

 

 

DOWNLOAD DO ARQUIVO →