O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

DESTAQUES SEMANAIS

Quinto Domingo do Tempo do Discipulado e da Missão - Ano C: DOMINGO DOS PESCADORES DE GENTE

10/02/2019

5º Domingo do Tempo do Discipulado e da Missão - C:

DOMINGO DOS PESCADORES DE GENTE

 

 

Lc 5,1-11

Olhar a vida e o mundo com um novo olhar, bem mais profundo e amplo. Descobrir, de repente, um sentido maior nas próprias tarefas do cotidiano. Transcender o que é comum e corriqueiro. É assim que Jesus, no seu Caminho, vai anunciando a Boa Nova, o Reino, o Mundo Novo, onde as pessoas, para além do que fazem simplesmente por sua sobrevivência, despertam para razões e motivações maiores, capazes de alargar corações e mentes e fazê-las agentes de transformação junto a outras pessoas, grupos e estruturas sociais.

Simão, como André, seu irmão e os amigos, filhos de Zebedeu, com certeza, à semelhança de Maria, mãe do Senhor, experimentam uma alegria maior: na insignificância da sua simplicidade, como trabalhadores sem maior importância no seio de uma sociedade dividida em classes, sentem-se convocados por Jesus para pescar gente, isto é, tirar do fundo da exclusão tantas vidas submersas, sem condição de vir à tona, num mundo de preconceitos e discriminações.

 

Continuemos com eles a sonhar e cantar com Maria a alegria de sermos pescados, e convocados a ser pescadores de gente.

 

Quinta-feira passada, 07/02, celebramos 110 anos do nascimento do Servo de Deus, DOM Helder Camara. No Solar das Fronteiras, um sarau, com direito a música, poesia e carnaval, do jeito que o DOM gostava e, com certeza, continua gostando ainda mais, lá onde se encontra, na claridade de Deus. E como esse aniversário tem um sentido maior numa conjuntura como esta que estamos atravessando! É uma alegria semelhante àquela que nos faz celebrar com fogos e fogueira o nascimento de João Batista, com luzes e lapinhas, o Natal de Jesus. Efetivamente, o nascimento do DOM, nos traz de volta, e com força renovada, a esperança da LIBERTAÇÃO... E nos faz “esperançar”, isto é, assumir, com renovada esperança e garra, o compromisso de lutar por um Mundo Novo, sem opressores e oprimidos.

 

(3) Aclamação ao Evangelho: ALELUIA!  + Jo 15,16 (melodia do 2º do. C (HIN III p.231):

 

aleluiá! aleluiá! aleluiá! aleluiá!

 

Do mundo eu os escolhi,

Diz o Senhor, para que vão

E deem fruto, fruto que dure,

Fruto que nunca se perca não.

 

(4) Ofertório: DE MÃOS ESTENDIDAS

                  (HIN III p. 420)

/:de mãos estendidas, ofertamos

o que de graça recebemos:/

 

1.A Natureza tão bela,

Que é louvor, que é serviço,

O sol que ilumina as trevas

Transformando-as em luz!

- O dia que nos traz o pão,

  A noite que nos dá repouso,

  Ofertemos ao Senhor

  O louvor da Criação!

 

2.Nossa vida toda inteira

Ofertemos ao Senhor,

Como prova de Aliança,

Como prova de amor!

- Com o vinho e com o pão,

  Ofertemos ao Senhor

  Nossa vida toda inteira,

  O louvor da Criação!

 

(5) Comunhão: HOJE AQUI, SE CUMPRIU

              (HIN III 4º dom C - p. 276 ou 277)

 

muito embora cansados, senhor,

e de tanto esta noite lutar,

sairemos, à tua palavra,

pelo mundo afora a pescar!

 

1.Bendito, o Deus de Israel,

Que a seu povo visitou

E deu-nos libertação

Enviando um Salvador

Da Casa do rei Davi,

Seu ungido servidor.

 

2.Cumpriu a voz dos profetas,

Desde os tempos mais antigos,

Quis libertar o seu povo

Do poder dos inimigos,

Lembrando-se da Aliança

De Abraão e dos antigos.

 

3.Fez a seu povo a promessa

De viver na liberdade,

Sem medo e sem pavores

Dos que agem com maldade

E sempre a Ele servir

Em justiça e santidade.

 

4.É Ele o Sol Oriente

Que nos veio visitar,

 

(1) Abertura: Ó ETERNO AMOR - Sl 95+Sl

     106,47  (HIN III  p. 120, refrão do 4º dom. C)

 

ó eterno amor, nos salva

e reúne os espalhados

para que te celebremos,

no louvor glorificados!

 

1.Venham todos(as) com alegria

Aclamar o Eterno Amor,

Caminhando ao seu encontro,

Proclamando o seu louvor:

Ele é o Rei dos Reis

E dos deuses o Maior!

 

2.Tudo é dele: abismos montes,

Mar e terra Ele formou...

De joelhos, adoremos

Este Deus que nos criou,

Pois nós somos seu rebanho,

Ele é nosso Pastor!

 

3.Ninguém feche o coração,

Escutemos sua voz!

Não sejamos tão ingratos,

Tal e qual nossos avós...

Mereçamos o que Ele

Tem guardado para nós!

 

4.Glória ao Pai que nos acolhe

E a seu Filho Salvador;

Igualmente, demos glória

Ao Espírito de Amor...

Hoje e sempre, eternamente,

Cantaremos seu louvor!

 

(2) Salmo de resposta: Sl 138 (HIN III  p. 168s)

 

vou cantar-vos ante os anjos, ó senhor,

e ante o vosso templo vou prostrar-me!

 

1.Ó Senhor, de coração eu vos dou graças,

Porque ouvistes as palavras de meus lábios!

- Perante os vossos anjos vou cantar-vos!

  E ante o vosso templo vou prostrar-me!

 

2.Eu agradeço vosso amor, vossa verdade,

Porque fizestes muito mais que prometestes;

- naquele dia em que gritei, vós me escutastes

  E aumentastes o vigor da minha alma!

 

3.Os reis de toda a terra hão de louvar-vos,

Quando ouvirem, ó Senhor, vossa promessa.

- Hão de cantar vossos caminhos e dirão,

  “Como a glória do Senhor é grandiosa!”!

 

4.Com a vossa mão direita me salvais,

Completai em mim a obra começada!

- Eu vos peço: “Não deixeis inacabada

  Esta obra que fizeram vossas mãos!”

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

 

 

DOM Helder vive?... Viva DOM Helder!

*

 

 

Da morte da escuridão,

Vem a todos(as) libertar...

A nós, seu povo remido,

Para a paz faz caminhar.

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

<>, sinal dos tempos!

 

Acabo de receber a mensagem de um amigo lá do Centro-Oeste:

“Querido Reginaldo, paz e resistência!

Tudo bem, como você está? Aqui vamos caminhando neste tempo tão desolador.

Estive em Brumadinho, silêncio, dor, sofrimento, luto, vale de lama, vale de lágrimas... cuidados e solidariedade.

Vale da morte, insana, louca, assassina.”

 

A última frase foi de morte e de crime. Eu teria desejado que o recado tivesse terminado com as palavras finais da frase anterior, “cuidados e solidariedade”...

Realmente, Brumadinho repete, hoje, a visão do Profeta Ezequiel (cap. 37), que a gente costuma cantar na Quaresma:

             “Imensa planície

              juncada de ossos,

              coberta de mortos

              sem vida e calor!”

Mas, nos gestos mesmos de solidariedade e cuidado, na indignação, nos protestos e na mobilização de todos e todas que têm fome e sede da justiça, há uma esperança de RESSURREIÇÃO!

Amigos, Amigas, Companheiros, Companheiras, é tempo de “esperançar”, como nos ensinou o grande pedagogo do século XX, Paulo Freire. Vamos acreditar no potencial de solidariedade e de luta que está sedimentado no coração de nossa gente.

A Quaresma se aproxima e o Carnaval nos anima: nosso destino é a alegria, a festa.

Vamos aproveitar o ensejo da próxima Campanha da Fraternidade. Vamos acordar a consciência solidária e a militância de nossa gente. Vamos investir nos Círculos Bíblicos, no Grupos de Evangelização: um processo de conscientização incrementado pela fé n’Aquele que deu a vida para que tenhamos Vida, e Vida em abundância!

De toda situação de morte, fruto do descaso dos governantes e da acomodação dos governados, através da luta consciente e organizada por políticas públicas, vamos construir respostas adequadas para nossas necessidades básicas de moradia e saneamento básico, de saúde, educação e cultura, de emprego, transporte e segurança.

 

“A Páscoa haverá, e o povo a cantar ALELUIA!”

 

DOWNLOAD DO ARQUIVO →