REDE CELEBRA 
O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

DESTAQUES SEMANAIS

Nono Domingo do Tempo Comum - Ano B

03/06/2018

9º Domingo do Tempo do Discipulado e da Missão - B:

DOMINGO DA DIVINA LIBERDADE

Marcos 2,23 - 3,6

Todo tempo é tempo de amar, fazer o bem, defender e promover a Vida. Essa é a única, verdadeira e essencial tarefa de todo ser humano e, com maior razão, do cristão, da cristã, de quem segue Aquele que deu a vida para que os espoliados e excluídos tenham vida e vida em plenitude, isto é, tenham o direito de viver com dignidade e serem felizes. Essa é a Lei de Ouro.

Toda lei que venha de algum modo impedir a vida de nascer, crescer e expandir-se, perde sentido e valor diante desta Lei Áurea.

E o Domingo é o dia de celebrar esta liberdade, a liberdade dos que são livres para servir à Vida, sobretudo à vida ameaçada ou oprimida. Isso, sim, é sagrado, é coisa de Deus, é a trama e a essência do Mistério Pascal, e, portanto, a inspiração maior do nosso canto e motivo supremo de nossa ação de graças.

 

- Não terá sido essa a razão maior da luta dos Caminhoneiros Autônomos?... Poderem abastecer seus veículos em condições de lucrarem o mínimo de que precisam para viverem com dignidade e serem felizes com suas famílias?...

- Não é essa a razão maior da luta dos Petroleiros, ao exigirem que o petróleo e a PETROBRÁS sejam “nossos”, e sirvam, antes de tudo, ao povo brasileiro, aos interesses do nosso país, à Saúde e à Educação, ao bem-estar do povo brasileiro, sobretudo da Classe Trabalhadora e dos empobrecidos, e não ao lucro desmedido das grandes empresas petroleiras internacionais?...

- Não é por essa razão que estamos indignados contra a “Reforma Trabalhista”, destruidora dos Direitos conquistados pelas lutas da Classe Trabalhadora?...

- Não será essa a razão maior da nossa luta para que haja eleições este ano, e LULA possa se candidatar, como esperança de mudança e de dias melhores para os Trabalhadores e Trabalhadoras e para o povo empobrecido deste país?...

 A VIDA, A FELICIDADE DO POVO É A CAUSA DE DEUS, E NOSSA ÚNICA CAUSA!

 

aleluia! aleluia! aleluia! aleluia! aleluia!

 

A letra mata, o Espírito dá vida,

Onde estiver o teu Espírito, Senhor,

/:A liberdade há de estar, cantemos “Viva!”:/

 

(4) Ofertório: A VÓS, SENHOR, APRESENTA-

            MOS ESTES DONS (HIN III – B, p. 122)

 

a vós, senhor, apresentamos estes dons:

o pão e o vinho, aleluia!

 

1.Que poderei retribuir ao Senhor Deus

   Por tudo aquilo que ele fez em meu favor?

   - Elevo o cálice da minha salvação,

      Invocando o nome santo do Senhor!

 

2.Vou cumprir minhas promessas ao Senhor

   Na presença d seu povo reunido!

   - Por isso oferto um sacrifício de louvor,

     Invocando o nome santo do Senhor!

 

(5) Comunhão: JESUS DISSE AO HOMEM

(HIN III – B, p, 123)

 

/:jesus disse ao home da mão ressequida:

“estende tua mão!” e ei-la estendida!:/

 

1.Dá louvor a Deus, minh’alma!

   Vou louvá-lo sem parar!

   Louvarei sempre o meu Deus,

   Todo o tempo que eu durar.

   Não confio em poderosos,

   Homem algum vai nos salvar!

 

2.Ele fez o céu e a terra

   E ele fez também o mar

   E ao que vive em suas águas

   Ele nunca há de faltar.

   Faz justiça aos oprimidos,

   Vem sua fome saciar!

 

3.O Senhor liberta os presos,

   Faz os cegos enxergarem,

   Dá aos justos seu amor

   Faz os curvos levantarem.

   Dá pousada aos viajantes

   E aos que nele confiarem!

 

4.O Senhor é Pai dos órfãos,

   Das viúvas o amparo.

   Ele faz que os malfazejos

   Errem a estrada até no claro.

   O Senhor reinará sempre

   E é Sião seu santuário!

_______________________________________________________________________________________________________________________

JESUS -  A serviço da vida

<<Jesus, o Bom Pastor, quer comunicar-nos a sua vida e colocar-se a serviço da vida. Vemos como ele se aproxima do cego no caminho (cf. Mc 10,46-52), quando dignifica a samaritana (cf. Jo 4,7-26), quando cura os enfermos (cf. Mt 11,2-6), quando alimenta o                

(1) Abertura: CONFIEI EM TEU AMOR 

         Sl 13,6 + Sl 31    (Hin III -B p. 119)

 

confiei em teu amor

tu me salvas e eu me alegro

ao senhor eu cantarei

pelo bem que me tem feito

 

1.Ponho em Deus minha esperança,

   Que eu não seja envergonhado...

   Já que és justo, me defende,

   Sei que vou ser libertado...

   Vem ouvir a minha voz

   Eu estou angustiado.

 

2.Sê pra mim uma rocha firma,

    Sê pra mim seguro abrigo,

   Sê pra mim uma fortaleza,

   Me orienta e eu vou contigo,

   Eu te entrego o meu espírito

   Desde agora, eu te bendigo!

 

3.Ao abrigo de tua face

   Teus amigos confiantes

   Recebidos em tua tenda

   Proteção terão constante

   Bendizendo-te, ó Senhor,

   Vencerão os intrigantes!

 

4.Eu dizia na aflição:

   “Deus não quer saber de mim!”

   Vejo agora que me ouviu,

   Quando eu reclamava assim...

   Santos todos, amem, louvem

   O Senhor, até o fim!

 

(2) Salmo de resposta: Sl 81 (HIN III – B, p. 120)

 

EXULTAI NO SENHOR, A NOSSA FORÇA!

 

1.Cantai salmos, tocai tamborim,

Harpa e lira suaves tocais!

Na lua nova soai a trombeta,

Na lua cheia, na festa solene!

 

2.Porque isso é costume em Jacó,

Um preceito do Deus de Israel;

Uma lei que foi dada a José,

Quando o povo saiu do Egito.

 

3.Eis que ouço uma voz que não conheço: ”Aliviei as tuas costas do seu fardo,

Cestos pesados eu tirei de tuas mãos,

Na angústia a mim clamaste, e te salvei!”

 

4.Em teu seio não exista um deus estranho

Nem adores a um deus desconhecido!

Porque eu sou eu Deus e teu Senhor,

Que da terra do Egito te arranquei!”.

 

(3) Aclamação ao Evangelho: ALELUIA!

(HIN III – B p. 121)

 

povo faminto (cf. Mc 6,30-44), quando liberta os endemoninhados (cf. Mc 5,1-20). Em seu Reino de vida, Jesus inclui a todos: come e bebe com os pecadores (cf. Mc 2,16), sem se importar que o tratem como comilão e bêbado (cf. Mt 11,19); toca com as mãos os leprosos (cf. Lc 5,13), deixa que uma prostituta lhe unja os pés (cf. Lc 7,36-50) e, de noite, recebe Nicodemos para convidá-lo a nascer de novo (cf. Jo 3,1-15). Igualmente, convida seus discípulos à reconciliação (cf. Mt 5,24, ao amor pelos inimigos (cf. Mt 5,44) e a optarem pelos mais pobres (cf. Lc 14,15-24).

     Em sua Palavra e em todos os sacramentos, Jesus nos oferece um alimento para o caminho. A Eucaristia é o centro vital do universo, capaz de saciar a fome de vida e felicidade: “Aquele que se alimenta de mim, viverá por mim” (Jo 6,57). Nesse banquete feliz, participamos da vida eterna e, assim, nossa existência cotidiana se converte em Missa prolongada. Porém, todos os dons de Deus requerem disposição adequada para que possam produzir frutos de mudança. Especialmente, exigem de nós espírito comunitário, que abramos os olhos para reconhecê-lo e servi-lo nos mais pobres. “No mais humilde encontramos o próprio Jesus” (DCE, 15). Por isso São João Crisóstomo exortava: “Querem em verdade honrar o corpo de Cristo? Não consintam que esteja nu. Não o honrem no templo com mantos de seda, enquanto fora o deixam passar frio e nudez” >> (Doc. de Aparecida 353-354).

* * * * *

Como tudo isso tem a ver com a conjuntura que estamos atraves-sando!

 

Será da máxima importância as Comunidades Eclesiais de Base, as Pastorais Sociais e todas as expres-sões de Igreja estarem mobilizadas para a reflexão, para a oração e para a ação, encarando os desafios que estão postos, realmente, como coisa sua... como oportunidade única, no sentido de se renovarem e relançarem, na força do Espírito, engajando-se, junto com todos os Movimentos Sociais Populares, na luta por Direitos e na implementação de um novo projeto de país. Há 53 anos, a CONSTITUIÇÃO PASTORAL SOBRE A IGREJA NO MUNDO DE HOJE (1965), há 50 anos, as CONCLU-SÕES DE MEDELLÍN (6.09.1968), e agora, Papa Francisco, a isso nos impulsionam.

 

 

DOWNLOAD DO ARQUIVO →