O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

DESTAQUES SEMANAIS

PÁSCOA DA RESSURREIÇÃO - Ano B

01/04/2018

ALELUIA! O AMOR VENCEU A MORTE! ALELUIA!

Domingo da Ressurreição

ALELUIA!

Esperamos 40 dias para voltar a cantá-lo.

E cantar “Aleluia!” é mais que entoar um louvor qualquer, por qualquer motivo.

Cantar “Aleluia!” é um canto de vitória,

é louvar o Deus verdadeiro, Aquele que é!

Cantar “Aleluia!” é se alegrar por Aquele que não ilude nem decepciona.

Cantar “Aleluia!” é felicitar-se por Aquele que está sempre presente, o Eterno Companheiro, Aquele que nunca falta.

Cantar “Aleluia!” é celebrar Aquele que ouve sempre os clamores dos oprimidos e excluídos, que têm fome da sua justiça.

Cantar “Aleluia!” é saltar de alegria, como Maria, por Aquele que está sempre passando para libertar e conduzir para a Terra Prometida.

Assim foi no Egito, no tempo de Moisés, quando o povo hebreu amargava a escravidão.

Assim foi na vida de JESUS de Nazaré, o carpinteiro filho de Maria e de José, que anunciou o Reino de Deus aos empobrecidos, denunciou a hipocrisia religiosa e todo tipo de preconceito e exclusão, foi perseguido e crucificado, e ressuscitou ao terceiro dia para nos trazer a PAZ, a reconciliação, a vida nova e a esperança de um Mundo Novo e da Vida em plenitude!

Cantar “Aleluia!”, em fim, é celebrar a “passagem” de Deus na vida de uma Igreja que, seguindo a Jesus no caminho da Cruz, se compromete com a transformação da Sociedade, colocando-se generosa e corajosamente a serviço do Bem Comum, solidarizando-se com as lutas dos Movimentos Sociais Populares por Políticas Públicas que atendam às necessidades básicas dos que mais precisam: SANEAMENTO BÁSICO + SAÚDE +  ALIMENTAÇÃO + EDUCAÇÃO + MORADIA + TRABALHO + TRANSPORTE +  SEGURANÇA + REFORMA POLÍTICA JÁ!

Somente assim, veremos o fim de tanta VIOLÊNCIA!

*

    Abusam do teu nome

    Pra planos tão sangrentos.

 

9. Mas vê meu coração

    E minha angústia sente.

    Olha, ó Deus, meus passos,

    Se vou erradamente,

    Me guia no caminho

    Da vida para sempre.

   

10.Como é profunda, ó Pai,

    Tua Sabedoria!

    Fizeste amanhecer,

    Em Cristo, um novo dia,

    E por teu Santo Espírito,

    Qual Mãe de amor, nos guias!

 

(2) Salmo de resposta: Salmo 118 (H II p.66)

 

Eis o Dia, eis o Dia do AMOR!

Aleluia! Aleluiá|!

 

1.Rendei graças ao AMOR,

   que o  amor é sem fim!

   Diga o povo de Israel

    que o amor é sem fim!

   Sua destra levantou-se,

   que o amor é sem fim!

   Sua destra fez milagres,

   que o amor é sem fim!                                                                           

 

2.Viverei, não morrerei

   para o amor proclamar!

   De uma pedra rejeitada,

   para o amor proclamar!

   Fez a pedra principal

   para o amor proclamar!

   Vede só que maravilha,

   para o amor proclamar!

 

(3) Aclamação: ALELUIA!(ODC Part.II p. 361)

 

aleluia, alegria, aleluia! aleluia, aleluia!

Cristo, nossa Páscoa, é imolado, aleluia!

Festa façamos no Senhor, e aleluia!

 

(4) Ofertório: Sl 76 - A TERRA TREMEU                                 

 

a terra tremeu, a terra tremeu, (ODC I p. 84)

tremeu e parou, parou e ouviu:

 

1.É o Deus de Judá, é o Deus de Israel,

   Respeita seu nome o povo fiel!

   - Em Jerusalém fincou sua tenda,

     no monte Sião está sua vivenda!

 

2.Pois despedaçou ali arco e flechas,

   Pôs fim ao escudo, à espada e às guerras!

   - Esplêndido és tu, famoso é teu nome,

    Ganhaste na guerra despojos aos montes!                        

 

3.Pois Deus se levanta, de pé vai julgar       

   Os pobres da terra vai todos salvar!

   - A fúria humana tu a despedaças     

     E os sobreviventes proteges e abraças!

(1)   Abertura: Salmo 139 (Hin II,  p.77)

ressuscitei, amor,

contigo estou, amor,

só tu, imenso amor,

de mim te recordaste!

só tu, eterno amor,

me libertaste!

 

1. Meu coração penetras

    E lês meus pensamentos,

    Se sento ou se levanto,

    Tu vês meus movimentos

    De todas minhas palavras

    Tu tens conhecimento.

 

2. Por trás e pela frente

    Me envolves, Deus, e cercas,

    Pões sobre mim tua mão,

    Me guias, me acobertas;

    O teu saber me encanta,

    Me excede e me supera.

 

3. Quisesse eu me esconder

    Do teu imenso olhar,

    Subir até o céu,

    Na terra me entranhar,

    Atrás do sol que nasce,

    Lá iria te encontrar.

 

 4. Se a luz do sol se fosse,

    Que escuridão seria!

    Se as trevas me envolvessem,

    O que adiantaria...

    Pra ti, Amor, a noite

    É clara como o dia!

 

5. No seio de minha mãe,

   Tu me teceste, um dia.

    Amor, eu te agradeço

    Por tantas maravilhas,

    Meus ossos, minha alma,

    De há muito, conhecias.

 

6. Quando, então, me formavas

    Misteriosamente,

    Minhas ações previas

    No livro de tua mente,

    Meus dias já contados

    Antecipadamente.

 

7. Teus planos, insondáveis,

    Ó meu Deus infinito!

    Somá-los eu quisera,

    É um areal infindo,

    E assim que me desperto,   

    Ainda estou contigo!

 

8. Que os maus da terra sumam,

    Pereçam os violentos

    Que tramam contra ti 

    Com vergonhoso intento,

(5) Comunhão: EMAÚS    (CD “Emaús” fx. 8)                                       

 

Jesus,

quando o mundo anoitece,

Jesus,

vem ficar com tua gente,

Jesus,

abençoa e reparte

o pão

que o amor fortalece!

 

1.O caminho era só de tristeza,

O domingo era mais sexta-feira,

Só de dor e de morte se ouvia,

A esperança de todo sumia...

 

2.Mas, de alguém que escuta os gemidos,

Companheiro do povo sofrido,

As palavras sagradas se ouviam,

Corações se animavam e ardiam...

 

3.Emaús é aqui e agora,

De sentar e comer é a hora;

Alguém toma o pão e agradece,

Na partilha o olhar se esclarece...

 

4.Era Ele, era Ele, o Senhor

Que por nós sua vida entregou

E no pão entre nós partilhado

Manifesta-se ressuscitado...

 

5.Vamos logo correndo aos irmãos

E às irmãs que à espera estão

Anunciar a vitória do amor,

Novo mundo, o Reino chegou...

 

(12) Pós-comunhão: LOUVORES PASCAI 

      (Hin II p. 258 – CD “Aleluia, pq. Hoje é Páscoa fx 8)

 

Ó cristãos, vinde, ofertai

os louvores pascais! (bis)                 

 

H: Já remiu as ovelhas                                                                                     O inocente, por elas,

Reconciliando céus e terras.

   M: Vida e morte, ó duelo,

    Ó combate mais belo:

    Da vida o Rei morreu, mas venceu!

Ó cristãos...

 

H: Que viste, ó Maria,

Quando ao Horto, então, subias?...

   M: A tumba vi do Vivente,

   Do Cristo, a glória resplendente!

   Os anjos eu ouvi

   E os panos no chão eu vi!

   Minha esperança clareia,

   Jesus vai nos ver na Galileia!

Ó cristãos...                             

 

H: Cristo, eu sei, ressuscitou,

Eis toda a verdade!

   H+M: e tu, da vida ó rei,

                piedade!

                Amém! Aleluia!

 

BÊNÇÃO DA CEIA DO SENHOR:1º Domingo do Tempo Pascal

(melodia do Salmo 146 - Valdeci Farias - ODC Part. I, p.198)

 

Coordenador/a (C):

Deus-Amor sempre está com seu povo!

Assembleia (A):

bem merece um cântico novo!

C: Corações se elevem aos céus!

A: bem merece o amor, nosso deus!

C: Demos graças ao Deus que é Amor!

A: bem merece o nosso louvor!

 

C: É tão bom bendizer-te e cantar:

    És a luz de eterno esplendor,

    És bondade, és vida a jorrar,

    E nos amas com eterno amor!

 

Assembleia:

grande , tu és, Deus-Amor!

teu povo sempre a louvar,

pois tu és bom,  Deus-Amor,

toda a gente vai cantar!

 

Assistente-1 

        Pois teu Filho, o Ressuscitado,

        Com a gente caminha, e, primeiro,

        Os gemidos havendo escutado,

        Da esperança se faz companheiro!

 

Assistente-2:

      Nossas mentes tão lentas desperta

      Para ver os acontecimentos,

      Quais sinais pelos quais nos alertas

      Nós, teu povo, pros “sinais dos tempos”!

 

Assembleia:

grande , tu és, Deus-Amor!

 teu povo sempre a louvar,

 pois tu és bom, Deus-Amor,

 toda a gente vai cantar!

 

C: Pois à luz dos Sagrados Escritos,

     Fala o Cristo e nos iluminamos,

     Corações sendo assim aquecidos,

     Com teus Anjos e Santos cantamos:

 

Assembleia:

santo, ó santo, ó deus santo,

cante a terra e o céu!

“seja bendito!” é o canto

ao que vem em nome teu!

 

ao deus que salva, hosana!

viva o deus que liberta!

viva, teu povo proclama,

e hosana ao que se oferta!

 

C: Nesta tarde, Jesus vem conosco

     Mais uma vez com a gente sentar

     E no pão repartido com gosto

     Mais uma vez vem se comunicar!

 

 

Assembleia:

sempre que o pão partilhamos,

juntos do vinho a tomar

tua morte anunciamos ,

tua vinda a esperar!

 

C: Celebrando, ó Pai tão querido,

    A memória de tal redenção,

    Anunciamos a Morte de Cristo

    Proclamando a Ressurreição!

 

Assembleia:

por nós o cristo morreu,

ressuscitou glorioso!

por nós a morte venceu

e virá vitorioso! 

 

A-1: Pois teu Filho às profundas baixou,

         Mas aos céus glorioso ascendeu,

         E sentado à tua destra se achou,

         Quem por nós todos se ofereceu!

 

A-2: Aos que vamos de um só pão comer,

         De um só cálice vamos tomar,

         Pelo Espírito, vem nos fazer

         Viva oferta a te glorificar!   

 

Assembleia:

do nosso ser, nossa vida,

faze uma oferta de amor,

pro bem da terra querida,

tua glória e teu louvor!

        

C: E agora, ó Pai, te lembramos

    Todos quantos a ti são queridos,

     Pelos quais, te ofertando, pedimos:

     Por primeiro, teu servo Francisco!

 

A-1: Por Fernando que é nosso bispo,

        Pelos bispos de todas Igrejas

        E por quantos nos servem pedimos

        Para que bons pastores nos sejam!

 

Assembleia:

lembra-te, ó pai, de tua igreja,

de quantos servem a gente,

tua palavra em nós cresça

e teu reino manifeste!

 

A-2: Nós queremos na fé recordar

        Os que em Cristo já adormeceram,  

        Que findaram o seu caminhar

        Nesta terra onde amaram e creram...

 

(um instante de silêncio... quem o desejar pode proclamar o nome de seus entes queridos, especialmente, dos que faleceram recentemente, há 7 ou 30 dias, 1 ano...)

 

 

C – A-1 – A-2:  (estendendo as mãos sobre a

                           assembleia e as oferendas):

    

         Sobre nós venha o Santo Espírito,

     Nossas vidas a santificar!

     Venha igual sobre o pão e o vinho,

     Sacramento Maior consagrar!

 

C: Pois assim como ele mandou,

     Celebramos a sua memória,

     E fazendo como ele ensinou,

     Retomamos sua mesma história:

 

     Quando, pois, sua hora percebe,

     Com os amigos Jesus se congrega,

     Pelo pão a seu Deus agradece

     Parte o pão e aos amigos entrega:

 

     “Tomai, todos e todas, comei,

       Isto é o meu corpo, irmãos.

       Que por vós há de ser, sim, entregue

       Isto é o meu corpo irmãs!”

 

Assembleia:

“pois minha carne, irmãos(ãs)

é verdadeira comida.

quem se alimenta de mim

vai ter, sim, eterna vida!”

 

C: E no fim desta ceia tão santa,

    Pega o cálice e ao Pai agradece,

    E aos amigos de novo encanta,

    Quando a eles dirige esta prece:

 

“Tomai, todos e todas, bebei:

 Este é do meu sangue o cálice,

 É o sangue da nova aliança,

 Da eterna aliança é o cálice

 

Que será derramado por vós,

Para a remissão dos pecados.

Fazei isto em memória de mim,

Fazei isto pra sempre lembrados!”

 

Assembleia:

“pois o meu sangue, irmãos(ãs)

é verdadeira bebida.

quem do meu sangue beber,

sim, vai ter eterna vida!”

 

A-1 e A-2      (elevando o Pão e o Vinho):

                     eis o mistério da fé!

                     eis o mistério da fé!

                     eis o mistério da fé!

                    ó irmãos (ãs) da nossa fé!

 

*

*

 

 

Assembleia:

que eles e elas estejam

na luz da glória, ó pai,

onde com cristo festejam:

repousem sempre em paz!

 

C: Finalmente, ó Pai, em tua luz,

     Nós teus filhos e filhas, um dia,

     Com Maria, a Mãe de Jesus,

     Desfrutemos de eterna alegria!

 

Assembleia:

com os teus santos e santas,

discíp’los-missionários,

teu povo na terra canta

e no céu, teu santuário!

 

C + A-1 + A-2:     (elevando o Pão e o Vinho)

É por Cristo, com Cristo e em Cristo,

Que te damos, ó Pai, com prazer,

Na unidade do Santo Espírito,

Toda glória a te bendizer:

 

Assembleia:

viva! amém! aleluia!

viva! amém! aleluia!

viva! amém! aleluia!

aleluia! amém! amém!

____________________________________

 

A Alegria da Liturgia

 

“No estágio atual da nossa história, não precisamos de lamentações litúrgicas; precisamos de canções à alegria. Sei que muitos especialistas, teólogos e pastores estariam prontos e dispostos a colaborar na preparação de uma instrução que traduza a Evangelii Gaudium em orientações práticas para uma área tão importante como a liturgia.

Em resumo, precisamos de um texto que ponha em prática a Sacrae Liturgiae Gaudium!  Para isso é preciso pôr um fim às contorções disciplinares e institucionais que apenas resultam em paralisia e perda de tempo, e que não se baseiam na alegria, mas no medo; elas não se fundamentam na esperança, mas na resignação”,

                                            Andrea Grillo,

teólogo italiano, professor do Pontifício Ateneu S. Anselmo, de Roma, do Instituto Teológico Marchigiano, de Ancona, e do Instituto de Liturgia Pastoral da Abadia de Santa Giustina, de Pádua.

 

DOWNLOAD DO ARQUIVO →