O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

DESTAQUES SEMANAIS

TEMPO COMUM, ANO B - TEMPO DO SEGUIMENTO DE JESUS E DA MISSÃO DE DISCÍPULAS/OS

14/01/2018

Autor: Reginaldo Veloso:  “Tempo Comum”... “Tempo do Discipulado e da Missão”...

E por que não “Tempo da Manifestação do Senhor”?...


As pessoas mais informadas em matéria de “Liturgia” entenderão facilmente as razões desse questionamento: o Segundo Domingo do Tempo Comum e os que se seguirão ao longo do mês de janeiro bem que poderiam receber essa denominação de “Domingos do Tempo da Manifestação do Senhor”. Este é, de fato, o significado evidente e profundo do tempo que transcorre entre o Natal e a Festa da Apresentação do Senhor, dia 2 de fevereiro, antigamente denominado “Quadragésima de Epifania” (v. Diário de Egéria”).

É uma pena que a reforma do Concílio Vaticano II não tenha adotado denominação semelhante para estes domingos, embora o próprio Diretório das Leituras da Missa reconheça que, “com efeito, depois da Epifania se leem os inícios da pregação do Senhor, que combinam bem com o Batismo e as primeiras manifestações de Cristo” (OLM 105).

É uma pena, igualmente, que a Festa da Apresentação do Senhor, de tamanha importância histórica e tão rico significado litúrgico-teológico, fique relegada à coincidência com o domingo, para ser devidamente celebrada... Por que, por exemplo, não dar-lhe o mesmo tratamento que se deu à Solenidade da Assunção da Mãe do Senhor, e não celebrá-la, regularmente, como “Solenidade”, no primeiro domingo de fevereiro?...

Historicamente, assim evoluiu e se vivenciou, em saudoso passado, o “Ciclo do Natal”. E estes domingos, após as Festas do Natal, da Epifania e do Batismo do Senhor, celebrados como continuidade do processo espiritual por elas desencadeado, teriam tudo a ganhar em proveito espiritual, se assim fossem apresentados e vivenciados por nossas comunidades.

 

 

SEGUNDO Domingo do Tempo do Tempo do Discipulado e da Missão -– B:
DOMINGO DOS PRIMEIROS DISCÍPULOS

João 1,35-42
Coube a João Batista fazer a apresentação do “Cordeiro de Deus”, isto é, do Servo Solidário, que tomou sobre si o pecado e as mazelas todas do seu povo e de toda a humanidade, e deu sua vida por todo e todas, cumprindo a profecia de Isaías. ´

É uma das tantas “epifanias” de Jesus: João Batista cumpre sua missão de manifestar Jesus a seu povo, começando por seus discípulos.

E os seguidores de João se fazem espontaneamente discípulos de Jesus. Imediatamente, vão atrás de Jesus. Jesus os convida a conhecer sua casa, a gozar da sua intimidade. Deslumbrados, eles vão em busca dos outros: “Encontramos o Cristo!”. E a turma vai crescendo, por força da admiração e do testemunho.

A celebração de hoje, fazendo eco à Solenidade da Epifania, nos provoca a olharmos para a frente: um novo ano que se inicia, sob o signo do “Cordeiro de Deus”!...

 Ao longo deste novo ano, como aprofundar nosso conhecimento e cultivar nossa intimidade com JESUS?...
 Como contagiar nossos próximos, com essa experiência pessoal e profunda de Jesus, e  com os valores do Reino anunciado por Ele?...
 Os próprios acontecimentos que nos vêm surpreendendo e estarrecendo, em nível mundial e nacional, nos encontrarão suficientemente firmes em nossa relação de amor e fidelidade a Jesus?...
 Seremos testemunhas do Reino, por Ele anunciado, onde os oprimidos e excluídos são prioridade absoluta?...
(3) Aclamação: ALELUIA + Jo 1,14.12a
     (Melodia: HIN III, domingos 4,6 e 7  p. 222)

ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA!
ALELUIA,ALELUIA, ALELUIA!

Eis, povo, o Cordeiro de Deus,
Que vem a vocês, vem aos seus!
Encontramos Jesus Cristo,
Já é hora de segui-lo!

(4) Ofertório: DE MÃOS ESTENDIDAS
(HIN III  p. 420)
DE MÃOS ESTENDIDAS, OFERTAMOS
O QUE DE GRAÇA RECEBEMOS!

A Natureza tão bela,
Que é louvor, que é serviço,
O sol que ilumina as trevas,
Transformando-as em luz!
     O dia que nos traz o pão
     E a noite que nos dá repouso,
     Ofertemos ao Senhor
     O louvor da Criação!

Nossa vida toda inteira
Ofertamos ao Senhor,
Como prova de amizade,
Como prova de amor.
     Com o vinho, com o pão,
     Ofertemos ao Senhor
     Nossa vida toda inteira,
     O louvor da Criação!

(5) Comunhão: JESUS PASSA E O BATISTA O APONTA - Jo 1,36-37 + Ctc. de Zacarias
                           (HIN III  p. 262)
JESUS PASSA E O BATISTA O APONTA:
EIS AÍ O CORDEIRO DE DEUS!”
OS DISCÍPULOS VIRAM JESUS
E SEGUIRAM O FILHO DE DEUS!

1.Bendito o Deus de Israel,
Que a seu povovisitou
E deu-nos libertação,
Enviando um Salvador,
Da casa do Rei Davi,
Seu ungido servidor.

2.Cumpriu a voz dos profetas,
Desde os tempos mais antigos.
Quis libertar o seu povo
Do poder dos inimigos,
Lembrando-se da Aliança
De Abraão e dos Antigos.

3.Fez a seu povo a promessa
De viver na liberdade,
Sem medos e sem pavores
Dos que agem com maldade
E sempre a Ele servir
Em justiça e santidade. (1) Abertura: CANTO NOVO AO SENHORSl 96,1.6+ Sl 95,1-6
(mel.: “Toda terra te adore” - HIN III p. 20, rfr. 3º d.)

CANTO NOVO AO SENHOR QUE É DEUS
CANTA, AGORA, Ó TERRA INTEIRA!
NO SEU SANTO TEMPLO BRILHAM
MAJESTADE E BELEZA!

1.Venham todos/as com alegria
   Aclamar nosso Senhor,
   Caminhando a seu encontro,
   Proclamando seu louvor:
   Ele é o Rei dos Reis
   E dos deuses o maior!

2.Tudo é dele: abismos montes,
   Mar e terra ele formou;
   De joelhos, adoremos
   Este Deus que nos criou,
   Pois nós somos seu rebanho
   E ele é nosso Pastor!

3.Ninguém feche o coração,
   Escutemos sua voz,
   Não sejamos tão ingratos,
   Tal e qual nossos avós...
   Mereçamos o que ele
   Tem guardado para nós!

4.Glória ao Pai que nos acolhe
   E a seu Filho, Salvador;
   Igualmente demos glória
   Ao Espírito de Amor,
   Hoje sempre, eternamente,
   Cantaremos seu louvor!

(2) Salmo de resposta: Sl 40(HIN III  p. 151)

EU DISSE: “EIS QUE VENHO, SENHOR!”
“COM PRAZER FAÇO A VOSSA VONTADE!”

Esperando, esperei no Senhor
E inclinando-se, ouviu meu clamor...
- Canto novo ele pôs em meus lábios,
  Um poema em louvor ao Senhor.

Sacrifício e oblação não quisestes,
Mas abristes, Senhor, meus ouvidos;
- Não pedistes ofertas nem vítimas,
  Holocaustos por nossos pecados...

E então eu vos disse: “Eis que venho”
Sobre mim está escrito no Livro:
- “Com prazer faço a vossa vontade,
Guardo em meu coração vossa Lei!”

Boas novas de vossa justiça
Anunciei numa grande assembleia;
- Vós sabeis: não fechei os meus lábios,
Proclamei toda a vossa justiça!
*

4.Menino, serás profeta
Do Altíssimo Senhor,
Pra ir à frente aplainando
Os caminhos do Senhor,
Anunciando o perdão
A um povo pecador.

5.É Ele o Sol Oriente
Que nos veio visitar.
Da morte, da escuridão
Vem a todos libertar.
A nós seu povo reunido
Para a Paz faz caminhar.

6.Ao nosso Pai demos glória
E a Jesus louvor, também,
Louvor e glória, igualmente,
Ao Espírito que vem.
Que nosso louvor se estenda
Hoje, agora e sempre. Amém!
_____________________________________

 

DOWNLOAD DO ARQUIVO →