O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

DESTAQUES SEMANAIS

VIGÉSIMO SEXTO DOMINGO - “O AMOR EXIGE AÇÃO CONCRETA”

01/10/2017

~~26º Domingo do Discipulado e da Missão - A:
Domingo dos Publicanos e Prostitutas

Ez 18,25-28 / Mt 21,28-32
Quem não conhece alguma história surpreendente, de momentos decisivos, em que ninguém se dispôs a fazer alguma coisa, todos ficaram de braços encruzados, sequer quiseram vero que se passava, e eis que, de repente, aparece alguém que se lança desprendidamente ao encontro de quem precisa, correndo risco de vida quem é socorrido e quem socorre?...
E era gente de quem menos se esperava um tal gesto, uma tal iniciativa.
O Ressuscitado nos convida hoje a celebrar o amor que aposta, até o fim, nas reservas de bondade escondidas no coração de todo e qualquer ser humano.
Afinal, não há ninguém tão bom, que não tenha defeito, nem tão ruim que não tenha algo de bom.
Muitas vezes, é só questão de oportunidade e, não raro, “as aparências enganam”.

E o nosso canto hoje celebrará as finezas do coração de Cristo, bem como suas repercussões em nossos corações...
* * * * *
Fazemos parte de uma sociedade organizada na base de pelo menos 5 preconceitos:
- o de Classe: “vale quem tem”... “Uns
 nasceram pra sela e outros pra
 cangalha”... “Essa gentinha!”...
- o de Gênero: “no homem nada pega”...
  mulher: “sexo frágil”... 
- o de Cor: “aquele, sim, é um preto de
 alma branca!”...
 - o de Religião: “é uma pessoa boa, mas,
 infelizmente, não aceitou Jesus!”... “eu não quero assunto com esse povo de terreiro!...”
- o de Opção Sexual: “frango e sapatão,
 aqui não tem vez não!”... “Isso é doença,
 tem que se tratar!”...
E o pior é que as próprias pessoas discrimina-das, muitas vezes, se assumem como inferiores, acham que é isso mesmo, dão razão a quem pensa e trata os outros desse jeito, e até tratam outras pessoas do mesmo jeito...
Quanta injustiça, quanta humilhação, quanta solidão! Essas pessoas são “prioridade” no Reino anunciado por JESUS.
E nós somos chamados e enviados, chamadas e enviadas, por Ele, como Testemunhas desse Reino!
Antes de tudo, porém, revisarmos o nosso coti-diano, nossa convivência de todo dia...
 
(4) Ofertório: A TI, Ó DEUS, CELEBRA A
     CRIAÇÃO         (HIN III A, p. 217)

/:A TI, Ó DEUS, CELEBRA A CRIAÇÃO
QUE AQUI TRAZEMOS NESTE VINHO E PÃO!:/

1.Conversão, esperança de vida,
Renovada na fé e no amor,
Com os frutos colhidos da terra,
Colocamos no altar do Senhor.

2.O infinito dos céus e dos mares,
A beleza e perfume da flor,
A magia dos nossos luares,
A ti cantam, por nós, seu louvor.

3.Tu a nós confiaste o universo,
Nós queremos cumprir a missão
De tornar nosso mundo fraterno,
Preservando o que deste à nação.

4.Por um mundo mais justo e habitável
Cada dia queremos lutar,
E o produto do nosso trabalho
Em Pão vivo se vai transformar!

(5) Comunhão: NÃO BASTA CHAMAR-ME
        “SENHOR”! – Mt 21131 + Sl 116
   (HIN III A, p. 218)

NÃO BASTA CHAMAR-ME: “SENHOR!”,
PRO REINO DO PAI ALCANÇAR...
MELHOR É VOCÊ CONVERTER-SE
EM VEZ DE O IRMÃO CONDENAR!

1.Tenho fé, mesmo dizendo,
Quando estava angustioso:
“Eu não vou aguentar mais!”,
E sentindo-me ansioso,
/:Eu dizia, claramente:
“Todo mundo é mentiroso!”:/

2.Que darei ao meu Senhor
Pelo bem que ele me fez?
Cálice da salvação,
Em louvor, elevarei,
/:Invocando o santo nome
Do Senhor, mais uma vez!:/

3.Vou cumprir minhas promessas,
Para o povo todo ver.
Custa a muito a ti, Senhor,
Ver um filho teu morrer...
Sou teu servo e de tua serva
Filho sou. Vem me valer!

4.Vou, então, te oferecer
Sacrifício de louvor.
Cumprirei diante do povo
Votos feitos ao Senhor,
/:Em Jerusalém, no templo,
Demonstrando meu amor:/
 (1) Abertura: SENHOR, ESCUTA AS PRECES
Ecl 36,18 + Salmo 125 (HIN III A p.214)

SENHOR, ESCUTA AS PRECES
DO SERVO TEU, DO POVO TEU
ELEITO E BEM-AMADO!
DÁ PAZ AOS QUE EM TI  CREEM
E VERDADEIROS TEU MENSAGEIROS
SE ACHEM COMPROVADOS!

1.Quem confia no Senhor
É qual monte de Sião:
Não tem medo, não se abala,
‘Stá bem firme no seu chão!

2.As montanhas arrodeiam
A feliz Jerusalém,
O Senhor cerca seu povo
Para não temer ninguém!

3.A mão dura dos malvados
Não esmague as criaturas,
Para os justos não mancharem
Suas mãos em aventuras.

4.Venha a paz para o teu povo,
O teu povo de Israel,
Venha a paz para o teu povo,
Pois tu és um Deus fiel!

(2) Salmo de resposta: Salmo 25
              (HIN III A p. 215)
RECORDAI, SENHOR MEU DEUS,
VOSSA TERNURA E COMPAIXÃO!

Fazei-me conhecer a vossa estrada,
Vossa verdade me oriente e me conduza!
- Porque sois o Deus da minha salvação,
 Em vós espero, ó Senhor todos os dias.

Recordai, Senhor meu Deus, vossa ternura
E a vossa compaixão que são eternas!
- de mim lembrai-vos, porque sois misericórdia
 e sois bondade, sem limites, ó senhor!

O Senhor é piedade e retidão
E reconduz ao bom caminho os pecadores
- Ele dirige os humildes na justiça
 E aos pobres ele ensina o seu caminho!

 (3) Aclamação: ALELUIA! + Jo 10,27
(HIN III A, p. 216)
ALELUIA! ALELUIA! ALELUIA! ALELUIA!
ALELUIA! ALELUIA! ALELUIA! ALELUIA!

As minhas ovelhas escutam minha voz,
A voz do pastor estão a escutar,
As minhas ovelhas eu bem as conheço,
Pois elas me seguem comigo a andar!
*
*
5.Glória ao Pai que nos acolhe
E a seu Filho, Salvador!
Igualmente demos glória
Ao Espírito d Amor.
Hoje e sempre, eternamente,
Cantaremos seu louvor!

* * * * *
O Concílio Vaticano II, no último e mais importante dos seus documentos, a Constituição Pastoral sobre a Igreja no Mundo Contemporâneo (07/12/1965) declara:
    É plenamente conforme a natureza do ser humano que se encontrem estruturas jurídico-políticas nas quais todos os cidadãos e cidadãs tenham a possibilidade efetiva de participar livre e ativamente, de modo cada vez mais perfeito e sem qualquer discriminação, tanto no estabelecimento das bases da comunidade política, como na gestão da coisa pública e na determinação do campo e fim das várias instituições e na escolha dos governantes. Todos os cidadãos e cidadãs se lembrem, portanto, do direito e simultaneamente do dever que têm de fazer uso do seu voto livre em vista da promoção do bem comum. A Igreja louva e aprecia o trabalho de quantos se dedicam ao bem da nação tomam sobre si o peso de tal cargo, em serviço da humanidade. (... ...)
    Todos os cristãos e cristãs tenham consciência da sua vocação especial e própria na comunidade política; por ela são obrigados a dar exemplo de sentida responsabilidade e dedicação pelo bem comum, de maneira a mostrarem também com fatos como se harmonizam a autoridade e a liberdade, a iniciativa pessoal e a solidariedade do inteiro corpo social, a oportuna unidade com a proveitosa diversidade. Reconheçam as legítimas opiniões, divergentes entre si, acerca da organização da ordem temporal e respeitem os cidadãos e grupos que as defendem honestamente. Os partidos políticos devem promover o que julgam ser exigido pelo bem comum, sem que jamais seja lícito antepor o próprio interesse ao bem comum(Gaudium et Spes 75).

 

DOWNLOAD DO ARQUIVO →