O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

DESTAQUES SEMANAIS

VIGÉSIMO QUINTO DOMINGO DO TEMPO COMUM, TEMPO DO DISCIPULADO - ANO A

20/09/2020

Vigésimo quinto Domingo do Tempo do discipulado e da Missão:

DOMINGO DOS ÚLTIMOS

 

25º Domingo do Tempo do discipulado e da Missão:

DOMINGO DOS ÚLTIMOS

 

Is 55,6-9/Mt 20,1-16

Uma lógica diferente, a do Reino de Deus!

Na matemática da vida, gosta-se muito de somar ou subtrair, quando a operação traz vantagens. Multiplicar, sempre, contanto que não se precise dividir.

Dentro dessa lógica egoísta e voraz, não há espaço para a lógica do amor, da generosidade, da mão estendida a quem está se afogando, do priorizar a pessoa que mais precisa, aquela que foi sempre escanteada, relegada ao último lugar, esquecida, abandonada, marginalizada.

E esta é a lógica do Evangelho, a marca inconfundivelmente divina da presença e da missão de Jesus. Esta é a essência da sua mensagem, a característica principal do Reino que ele vem anunciar. Esta é a questão de fundo presente em todos os conflitos entre ele e os poderosos da religião do seu tempo. A causa principal da sua morte na cruz.

Revendo a semana que passou, chegamos para o encontro com o Ressuscitado, com a alegria de quem passou a semana “com os mesmos sentimentos de Cristo Jesus”?...

Seremos capazes de cantar-lhe um cântico novo, “porque ele é bom”?...

Numa nação de grande maioria cristã, se esses critérios do Evangelho realmente prevalecessem na maneira como atuam os cristãos que são legisladores, gestores e juízes, em todos os níveis do Estado brasileiro, como teria sido a Reforma Trabalhista e a Reforma da Previdência?... Como precisaria ser a Reforma Política e Reforma Tributária?... E nós, Cidadãs e Cidadãos cristãos, o que temos a ver com isso?... O Grito dos Excluídos e Excluídas continuará ecoando: VIDA EM PRIMEIRO LUGAR?... Temos consciência da importância maior das ELEIÇÕES MUNICIPAIS, deste ano?... Não será uma oportunidade imperdível de começarmos a reconstruir esse país destroçado?... Elegeremos vereadores e vereadoras, prefeitos e prefeitas que não sejam gente da Classe Trabalhadora, gente das Perife-

rias, gente comprometida com a gente, comprovadamente, pela sua história?...

(3) Aclamação: ALELUIA! +

               (HIN III A, p.211)

aleluia! aleluia! aleluia!

aleluia! aleluia! aleluia!

Vem abrir nosso coração, Senhor,

Ó Senhor, abre o nosso coração,

E, então, da Palavra do teu Filho,

Vamos ter, ó Senhor, compreensão!

 

(4) Ofertório: Neste pão e neste vinho

(HIN III p. 294)

neste pão e neste vinho,

o suor de nossas mãos,

o trabalho e a justiça

para todos os irmãos!

 

1. Ofertamos, ó Senhor, os sofrimentos

    Dos pequenos e dos pobres, teus amados,

    Dos que lutam à procura de trabalho,

    Das crianças e anciãos abandonados.

 

2. Ofertamos a firmeza e a coragem

    Dos que lutam, em favor dos oprimidos,

    Dos famintos e sedentos de justiça

    E que são por tua causa perseguidos!

 

3. Ofertamos, ó Senhor, toda a certeza

    Na vitória do amor sobre o pecado...

    Tua luz há de brilhar, vencendo a treva,

    Sobre o mundo convertido e renovado!

 

(5) Comunhão: Sl 103 + Mt 16,27

                (HIN III A, p. 213)

 

quem são, quem são, quem serão, no fim,

do reino teu os herdeiros?...

senhor, já nos ensinaste:,

“os últimos são os primeiros!”...

/:e, vice-versa, os de frente,

no reino, são derradeiros!:/

 

1.Bendiz, minh’alma, o Senhor,

Seu nome seja louvado!

Minh’alma louve o Senhor,

Por tudo que me tem dado!

/:Me cura as enfermidades

E me perdoa os pecados!:/

 

2.Me tira da triste morte,

Me dá carinho e amor...

Com sua misericórdia

Do abismo ele me tirou,

E, como se eu fosse águia,

Vem renovar meu vigor!

 

3.Consegue fazer justiça

A todos os oprimidos...

Guiou Moisés no deserto,

A Israel escolhido...

Tem pena, tem compaixão

E não se sente ofendido!

(1) Abertura: DEUS NOSSO PAI                                                 

                            (HIN III A, p. 209)

deus, nosso pai protetor,

dá-nos, hoje, um sinal de tua graça!

por teu ungido, ó senhor,

estejamos pra sempre em tua casa!

 

1.Ó Senhor põe teu ouvido

   Bem aqui pra me escutar,

   Infeliz eu sou e pobre

   Vem depressa me ajudar!

   Teu amigo eu sou, tu sabes,

   Só em ti vou confiar!

 

2.Compaixão de mim, Senhor,

   Eu te chamo, noite e dia...

   Vem me dar força e coragem

   E aumentar minha alegria;

   Eu te faço minha prece,

   Pois minh’alma em ti confia.

 

3.Tu és bom e compassivo

   E a quem pede dás perdão

   Dá ouvido a meus pedidos:

   Meu lamento é oração...

   Na hora amarga eu te procuro,

   Sei que não te chamo em vão!

 

4.Não existe nenhum deus

   Para contigo se igualar,

   Nem no mundo existe nada

   Que se possa comparar

   Às belezas que na terra

   Teu amor soube criar!

 

(2) Salmo de resposta: Salmo 145                                             

                         (HIN III A, p.210)

o senhor está perto

da pessoa que o invoca!

 

Todos os dias haverei de bendizer-vos,

Hei de louvar o vosso nome para sempre!

- Grande é o Senhor e muito digno de louvores

  E ninguém pode medir sua grandeza!

 

Misericórdia e piedade é o Senhor,

Ele é amor, é paciência, é compaixão!

- O Senhor é muito bom para com todos,

  Sua ternura abraça toda criatura!

 

É justo o Senhor nos seus caminhos,

É santo em toda obra que ele faz!

- Ele está perto da pessoa que o invoca

  De todo aquele que o invoca lealmente!

 

Imaginemos uma Câmara de Vereadores e Vereadoras em que a maioria deles e delas seja gente que se espelha neste Salmo, gente que, como Deus, está próximo de quem precisa e escuta seus clamores, seus gemidos, suas reivindicações, seus gritos... gente da gente, comprometida com a Classe Trabalhadora, com o Povo da periferia!

4.Não fica guardando mágoa

E é lento pra castigar...

É sempre cheio de amor

E gosta de perdoar...

Não usa de nossos erros

Pra vir de nós se vingar!

 

5.Distância da terra ao céu,

Medida do seu amor!

Distância poente ao nascente,

As nossas culpas vai pôr...

Qual pai que tem dó dos filhos,

De nós tem pena o Senhor!

 

6.Conhece nossa fraqueza,

Que somos como poeira...

A nossa vida é uma planta,

Um pobre erva rasteira...

O vento vem e a desfolha,

Já não se sabe onde era!

 

7.O amor de Deus aos que o temem

Se mostra em cada momento...

Também a sua justiça

Protege eternamente

A quem se apega à Aliança

E cumpre seus Mandamentos!

 

8.Firmou no céu o seu trono

E ao mundo vai dominar...

Seus anjos cantam sua glória

E fazem o que ele mandar...

Que a terra e todos os seres

Comigo venham louvar!

______________________________________________________________________

 

 Papa FRANCISCO alerta:

Assim como o mandamento «não matar» põe um limite claro para assegurar o valor da vida humana, assim também hoje devemos dizer «não a uma economia da exclusão e da desigualdade social». Esta economia mata. Não é possível que a morte por enregelamento dum idoso sem abrigo não seja notícia, enquanto o é a descida de dois pontos na Bolsa. Isto é exclusão. Não se pode tolerar mais o fato de se lançar comida no lixo, quando há pessoas que passam fome. Isto é desigualdade social. Hoje, tudo entra no jogo da competitividade e da lei do mais forte, onde o poderoso engole o mais fraco. Em consequência desta situação, grandes massas da população veem-se excluídas e marginalizadas: sem trabalho, sem perspectivas, num beco sem saída.

(Exortação Apostólica “A Alegria do Evangelho”

 

 

 

DOWNLOAD DO ARQUIVO →