O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

DESTAQUES SEMANAIS

DOMINGO DO SEMEADOR - Ano A

09/07/2020

15º Domingo do Tempo do Discipulado e da Missão – A:

Domingo do Semeador

 

Isaías 55,10-11 - Mateus 13,1-23

 

Jesus parabenizou, um dia, as pessoas “que têm fome e sede da justiça”. Somente estas serão capazes de entender a linguagem poética das parábolas: gente tocada pelo Mistério de Deus que se esconde por trás de cada coisa, de cada pessoa, de cada acontecimento, dos sinais da História e dos encantos da Natureza...

Gente, como Maria, “que meditava todas essas coisas em seu coração”.

Os entendidos do mundo, os que se consideram “realistas”, acreditam apenas no que veem, isto é, na superfície das coisas,

na exatidão dos cálculos, no único valor que interessa à sua cobiça, o lucro material.

Para estes, os poetas vivem “no mundo da lua” e, com certeza, nossa liturgia, nosso canto é mera ilusão e perda de tempo.

Nós, porém, nos alegramos porque as sementes do Reino brotam em nossas vidas e cantamos uma “esperança que não engana”.

Ter olhos de ver e ouvidos de ouvir...

Ter olhos para enxergar, nos desafios de cada conjuntura, os “Sinais dos Tempos”... Ter ouvidos para ouvir os clamores da Natureza e da História, como apelos de Deus... Ter um coração feito terra boa e fecunda, que acolhe tudo isso como sementes do Reino de Deus, que brotarão, ao calor e à chuva do Espírito, e frutificarão em ações generosas e criativas, capazes de ir transformando o mundo em que a gente vive, a começar pela casa da gente, pela rua onde moramos, pelo nosso ambiente de trabalho ou de lazer... É tudo quanto Jesus espera de nós seus seguidores e seguidoras, ao contar-nos a parábola do Semeador... Em que Comunidade Cristã, se vivencia esta dinâmica de vida?... Que pessoas, começando por você e por mim, estão nessa?... Infeliz ou felizmente, é fora e nossos ambientes religiosos que tem gente, grupos, Movimentos, dando conta da proposta de Jesus, mesmo, talvez, sem sabê-lo. Procure, por exemplo, conhecer a luta dos Entregadores de Aplicativos... a história do GALO, que pretende ser, simplesmente, PAULO FREIRE em meio a seus Companheiros, um “político de rua”, um educador popular, no dia a dia...

 (3) Aclamação: ALELUIA

          (HIN III A, p. 163)

 

aleluia! aleluia! aleluia! aleluia! (bis)

A Palavra é a semente,

Cristo é o semeador

aleluia! aleluia! aleluia! aleluia!

Todo aquele que o encontra,

Vida eterna encontrou!

aleluia! aleluia! aleluia! aleluia!

 

(4) Ofertório: SENHOR, MEU DEUS!

     (HIN III A, p. 297 – opcional - letra revisada)

 

Senhor, meu Deus, obrigado, Senhor,

porque tudo é teu!

 

1.É teu o pão que apresentamos,

   É tua a vida que levamos!

   Obrigado, Senhor!

 

2.É teu o vinho que trazemos,

   E as alegrias que vivemos!

   Obrigado, Senhor!

 

3.A tua vida é nossa vida,

   Em tua casa recebida!

   Obrigado, Senhor!

 

4.Participando de tua Cruz,

   Contigo estaremos na Luz!

   Obrigado, Senhor!

 

(5) Comunhão: Salmo 119 + Mt 13,23

                  (HIN III A, p. 165)

 

terra boa é aquele que ouviu

e a palavra de deus praticou:

/:a semente na terra caiu

e de terra tão boa brotou!!:/

 

1.Feliz quem anda com a verdade,

   Na Lei de Deus, com integridade!

   - Feliz quem guarda seu Mandamento

     No coração, no pensamento!

 

2.Quem a maldade sabe evitar

   A estrada certa vai encontrar!

     - Senhor, tu deste os teus mandados

       Para que sejam sempre guardados!

 

3.Ah! quem me dera que em meu andar

   Teus mandamentos possa eu guardar!

   - Se os mandamentos obedecer

     Não vai o mal me acontecer!

 

4.Quando tuas leis eu aprender,

   Vou te louvar e agradecer!

   - Eu vou guardar teu Mandamento

     Mas não me deixes no esquecimento!

 

(1) Abertura: Salmo 33 + Sl 48,10-11

(HIN III A, p. 161)

 

no meio de tua casa,

recebemos, ó Deus, a tua graça!

sem fim, nossa louvação,

pois a justiça está toda em tuas mãos!

 

1.Alegrai-vos no Senhor!

   Quem é bom venha louvar,

   Peguem logo o violão

   E o pandeiro pra tocar,

   Para Ele um canto novo

   Vamos, gente, improvisar!

 

2.Ele cumpre o que promete,

   Podem n’Ele confiar!

   Ele ama o que é direito

   E Ele sabe bem julgar;

   Sua Palavra fez o céu,

   Fez a terra e fez o mar!

 

3.Ele fez do mar um açude

   E governa os oceanos;

   Toda terra a Ele teme,

   Mesmo os corações humanos;

   Tudo aquilo que Ele diz

   Não nos causa desenganos.

 

4.Põe abaixo os planos todos

   Desses povos poderosos

   E derruba os pensamentos

   Dos malvados orgulhosos,

   Mas os planos que Ele faz

   Vão sair vitoriosos!

 

(2) Salmo de resposta: A SEMENTE - Sl 65

                            (HIN III A,  p. 162)

 

a semente caiu em terra boa e deu fruto!  

 

1.Visitais a nossa terra com as chuvas

E transborda de fartura

Rios de Deus, que vêm dos céus derramam águas

E preparais o nosso trigo!

 

2.É assim que preparais a nossa terra:

Vós a regais e aplainais;

Os seus sulcos com a chuva amoleceis

E abençoais as sementeiras!

 

3.O ano todo coroais com vossos dons,

Os vossos passos são fecundos;

Transborda a fartura onde passais,

Brotam pastos no deserto!

 

4.As colinas se enfeitam de alegria

E os campos de rebanhos;

Nossos vales se revestem de trigais:

Tudo canta de alegria!

*

Papa FRANCISCO nos convoca para a luta pela inclusão social dos pobres:

 

<<Animados pelos seus Pastores, os cristãos são chamados, em todo lugar e circunstância, a ouvir os clamores dos pobres, como bem se expressam os Bispos do Brasil: “Desejamos assumir, a cada dia, as alegrias e esperanças, as angústias e tristezas do povo brasileiro, especialmente das populações das periferias urbanas e das zonas rurais – sem-terra, sem teto, sem pão, sem saúde – lesadas em seus direitos. Vendo a miséria, ouvindo os seus clamores e conhecendo o seu sofrimento, escandaliza-nos saber que existe alimento suficiente para todos e que a fome se deve à má repartição dos bens e da renda. O problema se agrava com a prática generalizada do desperdício” (CNBB, Exigências evangélicas e éticas de superação da miséria e da fome, abril de 2002, Introd. 2).

Mas queremos ainda mais, o nosso sonho voa mais alto. Não se fala apenas de garantir a comida ou um decoroso “sustento” para todos, mas “prosperidade e civilização em seus múltiplos aspectos (João XXIII, Carta Encíclica Mater et Magistra, 15 de maio 1961, 402). Isto engloba educação, acesso aos cuidados de saúde e especialmente o trabalho, porque, no trabalho livre, criativo, participativo e solidário, o ser humano exprime o acesso adequado aos outros bens que estão destinados ao uso comum.>>

 Exortação Apostólica “A Alegria do Evangelho”, 191-192. Os grifos são nossos.

 

Será que dá para entender que é tudo isto que está em jogo na próxima eleição municipal?...Será que dá para entender que nossa “comunhão”, na Missa, tem tudo a ver com nossa participação nas lutas do povo por seus Direitos, e vice-versa?...

 

 

DOWNLOAD DO ARQUIVO →